DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Programa de recordes da Record conquista audiência no horário nobre

O programa “Guinness – o Mundo dos Recordes”, que estreou na emissora no dia 14 de março –mesmo dia de “América”–, vem conquistando audiência, enquanto a novela da Globo atravessa crise interna e de audiência. “Mostramos coisas curiosas, que chamam a atenção. Todas as classes se interessam pelo programa. A receptividade está sendo enorme”, comemora a apresentadora Maria Cândida.

A emissora apostou na atração antes mesmo da estréia. Inicialmente, o programa iria ao ar aos domingos. Após a gravação do piloto (programa-teste), a direção da Record decidiu que seria diário. Com duas semanas, ganhou uma edição aos sábados, que reprisa os dez melhores recordes da semana.

O resultado tem sido conferido nos números: a média de audiência da emissora entre 21h30 e 22h30 –horário da atração– ficava entre 3 e 4 pontos. No primeiro dia, o “Guinness” elevou a média para 6 pontos, com pico de 9. A Record ficou com o segundo lugar de audiência, empatada com o SBT. E tem mantido média entre 8 e 10 pontos.

Na última sexta-feira, apesar do feriado, conquistou sua maior audiência, com média de 10 pontos e picos de 14. No mesmo dia e horário, a Globo, com a exibição de “América”, amargou média de 38 pontos, considerada baixa para os padrões da emissora. A novela e o programa ficam cerca de meia hora juntos no ar.

Sensacionalismo

As armas usadas pela Record na briga pela audiência do horário nobre são as imagens fortes, bizarras e de grande impacto mostradas no programa. Cirurgias de separação de gêmeos siameses, projeção de globo ocular, um rapaz que leva um tiro e perde 50% da massa encefálica e pessoas com a unha e o cabelo mais compridos do mundo estão entre os recordes já exibidos no “Guinness”.

Maria Cândida diz que, além das cenas chocantes, o objetivo do programa é também levar informação às casas das pessoas. “Já mostramos casos de pessoas que morreram tentando entrar para o ‘Guinness Book’. Isso é uma loucura, e deixamos isso bem claro.”

Apesar de em algumas cenas o programa se parecer mais com um “show de horror”, a boa audiência, na opinião de Maria Cândida, não é resultado apenas do sensacionalismo.

“Tentamos equilibrar o número de imagens fortes. Nunca colocamos coisas muito chocantes em um mesmo programa. O que atrai as pessoas é a curiosidade, é ver até que ponto alguém consegue chegar para bater um recorde”, diz. Seguindo o formato do programa americano, a apresentadora também avisa os telespectadores quando uma cena pode ser desagradável e chega a desaconselhar a presença de crianças na sala.

Mesmo acostumada com as mais diferentes coberturas jornalísticas, Maria Cândida confessa que há imagens do “Guinness” que foram marcantes para ela. “Em nosso primeiro programa, mostramos o maior tumor do mundo [150 kg]. Chocou-me muito. Minha mãe tinha acabado de fazer um tratamento contra o câncer. Foi muito difícil ver aquilo. Prefiro os recordes de aventuras.”

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
200