DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Produtor da novela O Profeta tem morte trágica

Na madrugada de quinta-feira (10), Daniel Ruiz César Monteiro, 24 anos, assistente de produção da novela O Profeta, da Globo, morreu ao bater com seu carro, um Palio, depois de deixar uma festa de encerramento das gravações da trama no sítio Lajedo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro – realizada entre a equipe e alguns atores . A novela terá seu último capítulo exibido nesta sexta-feira (11).

Os bombeiros tentaram resgatar o rapaz, que ficou preso às ferragens, mas ele não resistiu ao impacto da batida em uma árvore. O rapaz foi enterrado ontem mesmo, em um cemitério em Campo Grande, também na Zona Oeste.

Luigi Baricelli conversou com a reportagem de OFuxico, lamentando a fatalidade. Disse ainda que não havia sido informado de que a festa comemorativa ao final da novela, prevista para esta sexta-feira (11), na Ilha do Sol, Barra da Tijuca, havia sido cancelada.

“Ele era produtor, soube em uma gravação de outra trama que está sendo feita no meu condomínio. Nem sabia que a festa estaria cancelada. Mas é inevitável, uma pessoa que está com a gente sempre, acaba sendo parte da família, é inacreditável. Você está brincando com a pessoa e, no dia seguinte, o cara não está vivo. Era um jovem bacana, com tudo pela frente”, diz Luigi Baricelli à reportagem de OFuxico.

O ator acrecenta que Daniel, que normalmente era um dos mais animados, estava diferente na quarta-feira (8), último dia de gravação de O Profeta.

“Engraçado que ele estava meio cansado, mesmo brincando, não estava num dia bom. A vida é assim, a gente nunca sabe. Terminamos de gravar na quarta, as minhas cenas foram o último take da novela. Estávamos brincando”, lamenta.

Fatos estranhos ao longo da novela

Dizem que mexer com assuntos do além causa alguns “fenômenos”. Coincidência ou não, fatos estranhos ocorreram ao longo de O Profeta. Alguns atores foram vítimas da aura de misticismo da trama, escrita por Walcyr Carrasco.

Thiago Fragoso, protagonista da trama que tem poderes sensitivos, baixou hospital por duas vezes. Na primeira, um refletor do estúdio, por pouco, não cai na cabeça dele. Thiago foi atingido na testa por um pedaço da bandeja de um dos refletores.

Na segunda vez, Thiago ficou internado numa clínica, com princípio de pneumonia. Um mês antes, ele já havia sofrido de uma doença infecciosa chamada mononucleose, mas não fez o repouso necessário.

Rodrigo Faro foi outro alvo dos mistérios. O intérprete do engraçado peixeiro Tainha levou um susto ao sair de casa, na zona oeste carioca, para gravar as cenas de seu personagem. Ao abrir o portão, a peça se soltou da parede e quase caiu em cima do ator.

Pelo sim, pelo não, Dalton Vigh, que viveu o vilão Clóvis, tratou de se proteger. Ao longo da trama, ele sempre tomava banho assim que terminava as gravações. Era para tirar qualquer energia negativa.

“Tomava banho no Projac mesmo. Queria me livrar de toda carga negativa do Clóvis, acho que fiz bem”, diz.

Carol Castro, a vilã Ruth, acredita que as interferências possam existir.

“Estamos sujeitos a interferências positivas negativas na vida. Comigo não houve nada, mas acredito em forças externas sim”, diz.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152