DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Prepare-se para a temporada de furacões

As previsões para a temporada 2007 de furacões não são nada animadoras. De acordo com a agência científica do governo norte-americano que vigia os oceanos e a atmosfera, a NOAA (National Weather Service), até 30 de novembro haverá entre 13 e 17 tempestades.

Há 75% de probabilidades de que sete a dez das tempestades se transformem em furacões, sendo três de grande intensidade. Apesar disso, muita gente que vive ao longo das costas do Atlântico e do Golfo do México ainda não se preparou para a temporada, que começou oficialmente na sexta-feira(1).

Pesquisa realizada pela empresa Mason-Dixon constatou que 44% das pessoas que vivem em um raio de 30 milhas da costa, em 18 estados ao longo do Atlântico e Golfo do México afirmam que não se sentem vulneráveis a um furacão, tornado ou possíveis inundações. De acordo com o levantamento, os moradores destas regiões não estão nem preocupados, nem preparados para a temporada de furacões.
Meteorologistas alertam, no entanto, que até mesmo aqueles que vivem em áreas distantes da costa, também podem ser atingidos. Projeções computadorizadas já mostraram que uma tempestade na categoria 3 que atinja a região metropolitana de New York, por exemplo, poderá estender-se com força de um furacão até Vermont e o Canadá.

Sem Impostos
Na Flórida as autoridades convocaram a população a aproveitar o state sales tax holiday (temporada de isenção de impostos no estado), que começou na sexta-feira(1) e prossegue até 12 de junho. A isenção é válida para lanternas, pilhas, lonas, galões para armazenagem de gasolina, geradores de energia e outros produtos considerados de primeira necessidade em situações de furacão. A estimativa é de que a renúncia fiscal no estado da Flórida supere $1 bilhão, sendo $600 milhões apenas no sul da Flórida.

Flórida
A experiência anterior parece ter feito da Flórida um estado de população mais precavida. Cerca de dois terços dos moradores da Flórida tinham um plano de evacuação, prepararam um kit sobrevivência e disseram sentir-se vulneráveis aos furacões.

Preparação
A preparação para situações de emergência é apontada por especialistas como fundamental para reduzir os efeitos trágicos dos furacões. “Ninguém neste país pensou que nós pudéssemos perder mais de mil pessoas em um furacão. Nós tínhamos tecnologia demais, informações muito boas, satélites e o melhor sistema de alerta do mundo, e isso aconteceu. É com preparação que nós podemos mudar isso”, disse o diretor da Florida Division of Emergency Management, Craig Fugate, referindo-se às mortes provocadas pelo furacão Katrina, em 2005, o terceiro mais mortal na história dos Estados Unidos.

Consulado
Em casos de emergência, o Consulado Brasileiro em Miami coloca à disposição do público um plantão telefônico que pode ser acessado pelos números (305) 801-6201 e (305) 801-6202.
Após a passagem do furacão, casos de emergência passam também a ser atendidos pelos telefones (305) 285-6256 e (305) 285-6202. Se for necessário, o Consulado montará equipe voltada para a localização de brasileiros e eventual contato com seus familiares no Brasil.

Seguro
A administração da cidade de Deerfield Beach começou a enviar, na semana passada, pelo correio, comunicado aos moradores alertando que o National Flood Insurance Program (NFIP), do qual a cidade faz parte, disponibiliza a todos os moradores seguro de inundações.
A participação da cidade no programa permite acesso a todos os moradores desconto de 5%, e àqueles que vivem em área de risco de inundação, desconto de 10%. A administração da cidade alerta ainda que o seguro do imóvel não cobre perdas resultantes de inundações, e deve ser adquirido com empresas privadas de seguro.
O proprietário da empresa Schilling Insurance, Marcos Schilling, no entanto, observa que o flood insurance não pode ser acionado em casos de furacões. “Quando há um temporal resultante de furacão, o flood insurance não cobre danos provocados pelo temporal”, explica. Ele observa ainda que este é um seguro controlado pelo governo federal, e que tem preços que variam de $300 a $400. Apenas as áreas consideradas de alto risco de i-nundação têm preços entre $900 e $1,5 mil, conforme a região. “Para fazer este seguro é necessário apresentar o elevation certificate. Sem isso, não há como fazer o seguro”, explica Schilling.
A relação das cidades que fazem parte do National Flood Insurance Program pode ser encontrada no endereço http://www.fema.gov/fema/csb.shtm.

Recomendações Importantes:

• Manter sempre cheio o tanque de combustível do seu veículo;
• Não instalar geradores dentro de sua residência ou em lugar sem ventilação;
• Evitar sair de casa, mesmo se sua casa estiver localizada fora de zona de evacuação;
• Não transitar por áreas inundadas – além da possibilidade de contrair doenças, contaminações, etc., existe o risco de haver ponta de cabo elétrico partido dentro, até mesmo, de uma simples poça d’água, mas o suficiente para provocar uma corrente elétrica fatal;
• Não atrapalhar os trabalhos da defesa civil ou da polícia, mormente na tentativa de pres-tar auxílio voluntário;
• Acompanhar permanentemente os noti-ciários locais;
• Obedecer fielmente as instruções dos órgãos oficiais, transmitidas via rádio/TV/jornais/Internet;
• Cumprir as determinações de evacuação;
• Manter sua família informada de todos os acontecimentos e instruções;
• Manter dinheiro e documentos acondicionados em bolsas ou embrulhos de plástico, para evitar serem danificados por excesso de umidade;
• Estabelecer antecipadamente acordo de intercâmbio de abrigo, entre amigos residentes em áreas contrapostas; e
• Manter sempre cheia d’água a banheira ou outro recipiente de grande volume.

Kit Emergência:
• Um galão de água por pessoa por dia. (1 galão = 3.78 litros) ;
• Comidas não perecíveis (ex: enlatados);
• Abridor de lata manual;
• Rádio ou televisão portátil à pilha;
• Pilhas extras;
• Lanterna, velas, fósforos;
• Em caso de estar sob cuidados médicos, lembre-se de estocar medicamento extra;
• Fogão pequeno à gás, fósforos e isqueiros;
• Protetor solar, repelente para insetos, aspirina, produtos de higiene;
• Utensílios descartáveis (ex: pratos, talheres, copos);
•Medicamentos especiais, relativos a tratamento médico específico;
•Documentos importantes, tais como apólices de seguro, escritura da propriedade e inventário dos bens (fotos ou vídeo), hipoteca e/ou contratos, conta bancária, caderneta de telefone, e outros documentos importantes;
•Dinheiro;
•Extintor de Incêncio pequeno.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
156