DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Obstetras advertem para risco de antidepressivos

O aviso chega mais de um ano depois de a Administração de Fármacos e Alimentos dos EUA (FDA) ter advertido para uma relação entre o consumo do composto paroxetina -comercializado com o nome de Paxil- e a existência de defeitos pré-natais.

Dois estudos realizados com mulheres grávidas que ingeriram Paxil durante os três primeiros meses de sua gravidez demonstraram que seus filhos tinham deficiências coronárias em uma proporção duas vezes maior do que o normal.

O Colégio de Obstetras e Ginecologistas assinalou que deverão ser estudados individualmente os casos de tratamento de mulheres grávidas com antidepressivos que incluem Paxil, Prozac, Zoloft e Lexapro.

Todos estes remédios pertencem a um grupo de antidepressivos conhecidos como inibidores seletivos da recaptação da serotonina, que afetam os níveis químicos do cérebro.

Muitos especialistas acreditam que um desequilíbrio nas quantidades de diferentes neurotransmisores no cérebro leva à depressão.

A maioria das deficiências cardíacas encontradas nos filhos das mulheres grávidas que tomaram Paxil é do tipo conhecido como defeitos septais atriais e ventriculares.

Os defeitos septais são um tipo de problemas cardíacos congênitos nos quais existe um buraco na parede que separa as câmaras do coração.

Estes tipos de defeitos cardíacos podem ser leves, em cujo caso não é necessário tratamento, ou graves, quando é preciso realizar cirurgia.

O risco deste tipo de defeito cardíaco é aproximadamente de 1% dos nascimentos na população em geral.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153