DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Nossa Liga lança seu primeiro campeonato de basquete

A Nossa Liga de Basquetebol lançou ontem seu primeiro campeonato masculino. Mas, em meio à festa, vieram à tona novamente as rusgas com a confederação brasileira, que não reconhece a entidade presidida por Oscar.

Pela primeira vez o país terá dois Brasileiros. E alguns clubes podem tentar figurar em ambos.

Amparados pelo regulamento do Paulista, times do Estado disseram que devem buscar vaga no Nacional na CBB, em dezembro.

Segundo o artigo 24, São Paulo terá oito vagas no campeonato de 2006, preenchidas pelos classificados para as quartas-de-final.

O problema é que a CBB diz que só competirão equipes que se inscreveram até 15 de setembro –27 mostraram interesse. Mais: não aceita times em ação na NLB.

“Por legitimidade você não pode proibir ninguém. Nós, a princípio, já vamos estar com o Oscar. Mas podemos tentar os dois. Se a CBB impedir, podemos tentar ver os meios legais”, declarou Alvacir Lazarini, auxiliar do Limeira.

O Araraquara também está bem no Estadual e tem grande chances de ir aos playoffs. “Se está no regulamento, vamos cumpri-lo”, disse Fernando Mauro, dirigente de Araraquara e vice-presidente da federação paulista e da NLB.

A entidade paulista declarou por meio de sua assessoria que, segundo seu regulamento, os times estariam classificados. Mas não irá intervir se a CBB decidir barrar alguma das equipes.

O campeonato da NLB, que começa no dia 25, terá 18 equipes. A liga conta hoje com 38 inscritos –chegou a somar 44.

Nos seis meses que levou para lançar o torneio, a entidade sofreu perdas de grandes, como Franca e Paulistano, que estavam no processo embrionário da NLB.

Também não pôde contar com potências como Ribeirão Preto, o grupo Universo e Minas.

A liga, que terá TV fechada, ainda não tem patrocínio.

“Foi um vaivém danado. Muitos saíram por motivos políticos, de patrocinador… Retaliação não existe no nosso vocabulário, mas vamos valorizar quem acreditou”, disse Oscar, destacando Guarujá e São João da Boa Vista, que pagaram R$ 10 mil pela franquia para jogar a NLB. Essa, aliás, será a única forma de novos times ingressarem no masculino.

O torneio feminino também teve problemas com debandada e fechou sua primeira edição com seis agremiações: Rio Preto, São Bernardo, Piracicaba, Pindamonhangaba, Niterói e Maringá.

A estréia está prevista para a segunda quinzena de novembro

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152