DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Furacão Adrian perde força e vira tempestade tropical em El Salvador

O furacão Adrian, de categoria 1 em uma escala de 5, perdeu força e se transformou em tempestade tropical ao entrar no território de El Salvador na noite desta quinta-feira, com ventos de 62 km por hora, informou o Serviço Nacional de Estudos Territoriais (SNET).

Na noite desta quinta-feira, o Adrian ingressou no território salvadorenho pela região do porto de Acajutla e do aeroporto Internacional El Salvador (Pacífico), mas virou uma tempestade tropical, com pressão central de 985 milhas, segundo o SNET.

De acordo com as previsões, a tempestade deveria se aproximar da barragem de Cerrón Grande, 60 km ao nordeste de San Salvador (capital salvadorenha), e continuar seu trajeto durante a madrugada em direção a Honduras até chegar a Ceiba, na costa atlântica de Honduras, como depressão tropical às 12h locais desta sexta-feira.

O furacão foi considerado pelo SNET um “fenômeno atípico”, por causa da região onde se formou no oceano Pacífico.

O fenômeno não produziu as fortes chuvas previstas para El Salvador e outros países do istmo centro-americano.

Segundo o SNET, a nebulosidade continua cobrindo todo o território nacional, gerando precipitações moderadas, ocasionalmente intensas em todo o país.

El Salvador, Guatemala, Honduras e Nicarágua entraram em estado de alerta na tarde desta quinta-feira por causa da iminente chegada do furacão.

Todos os países temiam chuvas torrenciais, já que há sete anos a região registrou 18 mil mortes e desaparecimentos na passagem do furacão Mitch.

O Adrian, um furacão de grau um, registrou ventos de quase 140 km/h, quando seu centro estava próximo de El Salvador.

‘Um alerta de furacão continua válido para a costa do Pacífico da Guatemala, de Sipacate em direção ao leste, ao longo da costa de El Salvador até a fronteira El Salvador-Honduras”, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

O Centro previu chuvas torrenciais de 15 centímetros a 25 centímetros, que em algumas regiões poderiam chegar a 50 centímetros. Tais chuvas poderiam causar inundações perigosas.

Em El Salvador, as autoridades retiraram 19 mil pessoas nos Departamentos de Ahuachapán, Sonsonate e Santa Ana, na região oeste do país.

Em 1998, a América Central foi afetada pelo furacão Mitch, que deixou mais de 9.000 mortos e uma quantidade similar de desaparecidos. O Mitch, assim como o Adrian, tinha ventos de pouca intensidade e a maioria dos danos foi fruto das chuvas torrenciais sobre o terreno acidentado, que provocou inundações.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
273