DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Estudante processa polícia nos EUA por agressão exibida no YouTube

O estudante Mustafah Tabatabainejad, 23, vítima de uma agressão policial que causou polêmica nos EUA após ser mostrado na internet, anunciou nesta quarta-feira (17) que vai processar a polícia da Ucla (Universidade da Califórnia) e a própria universidade.

Descendente de iranianos, o estudante acredita que foi discriminado por ser persa. A agressão ocorreu em 14 de novembro do ano passado, quando um policial atingiu Tabatabainejad várias vezes com uma pistola Taser, de descargas elétricas, na biblioteca da universidade.

Um estudante filmou o incidente com um telefone celular. O filme de quase sete minutos foi divulgado inicialmente no site Daily Brun, feito por alunos da mesma universidade, e ganhou notoriedade após parar no site de vídeos YouTube.

Segundo o Daily Brun, Tabatabainejad usava um computador da biblioteca quando um funcionário pediu que mostrasse seu cartão de identificação de estudante. O jovem se recusou e o funcionário chamou a polícia da universidade.

Testemunhas disseram que que Tabatabainejad já saía da biblioteca no momento em que os policiais chegaram. O estudante recusou-se a acompanhá-los. Houve bate-boca e os policiais descarregaram a pistola Taser várias vezes em Tabatabainejad, diante de uma multidão de alunos.

No YouTube, só uma das versões do vídeo foi vista mais de 800 mil vezes e recebeu mais de 6 mil comentários, contra e a favor da ação policial.

Processo

Os advogados de Mustafá Tabatabainejad entraram nesta quarta-feira com uma ação federal de direitos civis. Num comunicado, eles acusam os policiais da Ucla de agredir o jovem persa “repetida e sadicamente”.

O rapaz disse que decidiu abrir o processo “com a esperança de que esta ação traga algo de positivo para o que foi uma experiência muito traumática, não apenas para mim e minha família, mas para todas as pessoas do mundo que viram este vídeo”.

Um dos advogados do estudante, Paul Hoffman, descreveu o incidente como “um ataque desnecessário e não provocado”. “O uso de pistolas Taser na biblioteca contra um estudante indefeso não é o que os pais dos estudantes da Ucla esperam”, disse Hoffman, em nota.

A demanda foi apresentada contra os oficiais do posto da polícia da Ucla envolvidos no incidente, a universidade e a delegacia interna na instituição.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153