DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Estiagem leva 80 municípios gaúchos a decretar situação de emergência .

Porto Alegre – Oitenta municípios já decretaram situação de emergência no Rio Grande do Sul devido à estiagem que castiga várias regiões do estado desde dezembro do ano passado. Segundo levantamento da MetSul Meteorologia, o fenômeno afeta toda a produção rural, mas os efeitos estão sendo mais sentidos no abastecimento de água. Oito cidades têm esquema de racionamento.

Segundo o diretor-geral da empresa, Eugênio Hackbart, as regiões gaúchas mais atingidas atualmente pela falta de chuva são a campanha, centro e fronteira oeste. Ele disse que nos estados do chamado Conselho de Desenvolvimento do Sul (Codesul) – formado também por Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul – mais de 350 municípios recorreram à medida (situação de emergência) por causa da seca de 2006.

O inverno, que começou oficialmente ontem (21), chegou com forte chuva em Porto Alegre – onde causou estragos em diversos bairros – mas sem previsão de precipitações que possam amenizar a estiagem no estado. Segundo a meteorologia, a situação deve permanecer crítica em algumas regiões por causa da pouca distribuição de chuva e das temperaturas acima do normal que serão registradas durante a estação do frio.

“A chuva ficará abaixo da média histórica até o final de julho”, garantiu Hackbart. Segundo o meteorologista, a partir do início de agosto, o volume de precipitação ficará acima da média até o encerramento do inverno, em 23 de setembro.

Também na região do Alto Uruguai, no norte e noroeste gaúcho, onde vários municípios estão em situação de emergência, a chuva chegou com intensidade no primeiro dia do inverno. De acordo com a meteorologia, “foram registrados bons índices de precipitação” em Erechim, Barra do Rio Azul, Mariano Moro, Marcelino Ramos. Também choveu forte em Campinas do Sul, Itatiba do Sul, Maximiliano de Almeida, Gaurama, Viadutos, Áurea e Aratiba. Em Bagé, que enfrenta a situação mais crítica da estiagem na região da fronteira oeste, a chuva da terça-feira deu fôlego à Barragem Emergencial, que abastece a cidade.

Apesar da previsão de não ser muito rigorosa no Rio Grande do Sul, a nova estação, que começou ontem às 9h26, deverá baixar os termômetros. Segundo o 8º Distrito de Meteorologia, as temperaturas mínimas na serra gaúcha podem ficar abaixo de zero durante o inverno, com possibilidade de ocorrência de neve. Nas demais regiões, as mínimas vão oscilar entre 4 e 12 graus, alternando frio e calor. Hackbart explicou que a MetSul Meteorologia “também aposta na alternância entre dias quentes e ondas de frio, característica do inverno gaúcho nos últimos anos, nas previsões dos próximos três meses”.

A empresa gaúcha MetSul Meteorologia acompanha o tempo e o clima no Brasil e no Conesul. Ela surgiu este ano no estado, a partir de vinte anos de experiência da Rede de Estações de Climatologia Urbana de São Leopoldo, na região Metropolitana de Porto Alegre.

Agência Brasil

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223