DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Divulgados os candidatos à Bola de Ouro adidas.

A FIFA divulgou, nesta quinta-feira (6) os dez candidatos à Bola de Ouro adidas 2006, o prestigioso prêmio concedido em cada Copa do Mundo da FIFA ao melhor jogador do torneio.

A lista de candidatos foi elaborada pelo Grupo de Estudos Técnicos (TSG, sigla em inglês) da FIFA. Apenas jogadores que chegaram às semifinais concorrem ao prêmio, e agora os representantes da mídia vão escolher entre três franceses, dois alemães, quatro italianos e apenas um português.

Entre antigos vencedores da Bola de Ouro adidas – provavelmente o troféu individual mais cobiçado no futebol – estão Oliver Kahn (2002), Romário (1994) e Diego Maradona (1986), e embora haja apenas um vencedor, a Bola de Prata e a Bola de Bronze serão concedidas aos jogadores que ficarem em segundo e em terceiro lugar.

A França concorre com um trio de aspirantes, liderados por seu atacante ágil, elegante e veloz, Thierry Henry. Antes do torneio, havia muitas dúvidas em relação às atuações do capitão do Arsenal para os Bleus, mas Henry deu uma resposta enfática aos críticos, com uma série de atuações excelentes e, quase sempre, desprendidas, na função de único atacante, que até agora resultaram em três gols preciosos.

Também na disputa e oriundo do time de Raymond Domenech está o poderoso Patrick Vieira, outro jogador que superou muitas críticas para provar que, em sua melhor forma, há pouquíssimos meios-campistas no mundo capazes de dominar e controlar o jogo com tanta habilidade.

O último na seqüência, mas certamente não o menos importante dos candidatos franceses, é Zinedine Zidane. Já consagrado como uma lenda viva de sua geração, o mais elegante dos jogadores de futebol continua a encantar com seus passes brilhantes, quase de um dançarino, e há pouquíssimas apresentações individuais na Alemanha 2006 que se comparam à do jogador de 34 anos durante a vitória da França sobre o Brasil, nas quartas-de-final.

Os donos da casa, por outro lado, foram eliminados na semifinal, mas seu jogo renovado e ousado conquistou muitos amigos além das fronteiras alemãs, e dois jogadores, em especial, chamaram a atenção dos integrantes do GET da FIFA. Um deles foi Michael Ballack, capitão e jogador cujo índice de aproveitamento e influência no meio-de-campo lhe renderam o apelido apropriado de locomotiva da Alemanha, dado pelo técnico Jurgen Klinsmann.

Ao seu lado na competição está o homem que atualmente lidera a corrida para outra das honras mais ilustres da Copa do Mundo da FIFA, a Chuteira de Ouro adidas. Sem dúvida, Miroslav Klose teve um torneio clássico com sua força, coragem, visão de gol e belas tabelas com o companheiro de ataque Lukas Podolski entre os aspectos mais fascinantes do jogo da Alemanha.

O fato de a Itália ter mais candidatos do que qualquer outro time diz muito sobre a qualidade do desempenho italiano neste ponto do torneio. Quatro jogadores do time de Marcello Lippi estão na lista de candidatos ao prêmio. Certamente, não há grandes surpresas ao vermos o nome de Gianluigi Buffon na lista, e o goleiro da Juventus torce para que suas atuações ágeis, decididas e inspiradoras pela Azzurra sejam suficientes para que ele tenha a mesma sorte de Kahn, vencedor do prêmio em 2002.

Contudo, o capitão da seleção italiana, Fabio Cannavaro, foi igualmente importante para definir o recorde defensivo acentuadamente frugal da Itália – os italianos sofreram apenas um gol, e um gol contra. A liderança impecável do jogador, de 32 anos, da retaguarda italiana certamente faz dele um forte candidato.

O jogo controlado e criativo no meio-de-campo de Andrea Pirlo também foi reconhecido, e o armador do AC Milan entrou na lista de candidatos por sua contribuição excepcional para o jogo ofensivo da Itália de uma posição mais isolada.

Outro jogador que contribuiu para a causa da Azzurra, tanto na defesa quanto no ataque, foi Gianluca Zambrotta, um dinâmico lateral que surge tanto no flanco direito quanto esquerdo para marcar e criar gols em partidas vitais.

O último candidato pertence à seleção portuguesa, semifinalista derrotada ontem à noite, e esse jogador marcou dois dos gols mais espetaculares do torneio, contra o México e a Holanda. Contudo, Maniche vai além dos belos gols, com suas entradas precisas e corrida potente no motor do meio-de-campo, um ponto essencial da chegada do time de Luiz Felipe Scolari às semifinais.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
222