DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Desábato preso por racismo no Morumbi

O zagueiro argentino Leandro Desábato chamou Grafite de negro e pensou passar despercebido, mas as imagens da tevê o denunciaram. Foi intimado a depor no 34.º Distrito Policial por crime de racismo e passou a noite na cadeia. O crime é inafiançável.

No final do jogo, o advogado do São Paulo, José Carlos Ferreira Alves, acionou o delegado Oswaldo Gonçalves, o Nico, pedindo um flagrante por crime de racismo. A autoridade entrou no gramado e intimou Desabato ali mesmo. No caminho do vestiário até a viatura, dirigentes do Quilmes e jornalistas trocaram empurrões.

Nico já havia sido acionado pelo Delegado Geral da Polícia Cicil, Marco Antônio Desgualdo, e pelo secretário da Segurança Pública, Saulo Abreu. Ambos são são-paulinos, assistiam ao jogo pela TV e ficaram indignados com a atitude do argentino. “Toda hora estão ofendendo um brasileiro, em todos os lugares, na Europa, Argentina. Mas aqui ninguém vai ofender ninguém”, desabafou Desgualdo.

“Ele vai comigo para a delegacia”, disse Nico. “O racismo tem que ser coibido de todas as formas”, afirmou Ferreira Alves. “O São Paulo não poderia se calar diante de uma situação que aconteceu na Argentina e foi reiterada aqui, na nossa terra. É inadmissível.” Grafite também compareceu ao Distrito para prestar depoimento.

Segundo Fabão, Grafite foi mesmo ofendido. “Ele disse que o estavam chamando de macaco, de negrito. Não tem de acontecer isso aqui não. Em nenhum estádio”, afirmou. Diego Tardelli não ouviu as ofensas. Mas ficou indignado. “Eles mandaram carta pedindo desculpas (após primeiro jogo) e agora novamente, mais um ato de racismo.”

No intervalo, após a expulsão, o técnico Emerson Leão foi tirar satisfações com o juiz da partida alegando que teriam chamado Grafite de “negro safado”, como acontecera na primeira partida.

A punição ao argentino pode ser mais branda. Dependerá da acusação de Grafite. Pode ser incluso em termo circunstanciado, ou seja, responder por injúria real. Teria apenas de pagar fiança.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196