DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Depois de mais 2 medalhas de ouro, Thiago Pereira está de volta à Flórida

Thiago Pereira confirmou o favoritismo nos 200 m medley e conquistou a medalha de ouro, domingo(20), na última etapa da Copa do Mundo de natação, que está acontecendo em Belo Horizonte (MG). Esta é a segunda vez que o brasileiro sobe ao lugar mais alto do pódio nesta etapa. No sábado(19), Pereira já havia sido campeão dos 400 m medley e terceiro colocado nos 100 m medley. “Foi bom demais. Consegui melhorar meu tempo de New York e ainda repetir as três medalhas que conquistei lá. Só que agora foi melhor porque foi em casa”, disse Pereira, que é atleta do Minas Tênis Clube, onde acontece a competição.

Na etapa norte-americana, realizada na semana passada em New York, o brasileiro também ganhou dois ouros e um bronze nas mesmas provas. “O nível estava mais ou menos igual. Os 400 m medley foram um pouco mais fracos aqui, mas as outras duas provas foram bastante parcidas”, disse.

Pereira dominou praticamente toda a prova, vencendo com o tempo de 1min57s99, contra os 1min58s08 registrados nos EUA. O terceiro lugar foi do brasileiro Diogo Yabe, que também repetiu o resultado de Nova York, fazendo 2min01s14. A prata ficou com o norte-americano Mark Gangloff (1min59s88).

Com mais essa vitória, Pereira confirma sua condição de único atleta do país a conquistar medalhas de ouro na competição. Aos 19 anos, porém, ele não se sente à vontade com o rótulo de maior nome da natação e substituto de Gustavo Borges.

“É um pouco de exagero. Ele conseguiu três medalhas olímpicas, enquanto eu fui para a final na minha primeira, o que já foi bom demais. O que eu quero é melhorar ano a ano para chegar lá um dia”, explicou.

Nas Olimpíadas de Atenas, Pereira conquistou o quinto lugar nos 200 m medley. Na ocasião, o brasileiro perdeu para o norte-americano Michael Phelps, que conquistou oito medalhas olímpicas (seis de ouro e duas de bronze).

Segundo Pereira, a natação brasileira tem hoje mais atletas de alto nível do que na época de Borges, por isso considera uma injustiça apontá-lo como grande ídolo.

“Depois da última Olimpíada, a natação do Brasil está muito mais forte, mais homogênea. Temos vários atletas, inclusive no feminino, bem preparados. Antes só tinha o Borges e o Xuxa”, afirmou, lembrando do medalhista olímpico Fernando Scherer.
Apesar da pouca idade, Pereira já é um atleta com boa experiência internacional, com Olimpíadas, Mundiais, Copas do Mundo e Jogos Pan-Americanos no currículo. Mesmo assim, enfrentou uma situação nova neste fim-de-semana.

“Foi a primeira vez que eu nadei com tanta gente torcendo por mim. Foi uma pressão grande, mas eu consegui nadar bem e fazer a festa da torcida. Foi bom demais”, disse o nadador, que ainda estranha a fama. “Estou me acostumando”.

Pereira chegou na segunda-feira(21) a Coral Springs, Flórida, onde está morando desde a metade do mês de janeiro. Ele agora se prepara aqui para o Troféu Brasil de natação, que acontece em maio, também em Belo Horizonte.

Além disso, o brasileiro estuda propostas de cinco universidades norte-americanas – Auburn, Michigan, Florida, UCI e CAL – para estudar e competir.

Antes, porém, ele precisa melhorar seu inglês. Terá um teste na próxima quarta-feira, mas não teve tempo de estudar. “Ah, to preparado sim (risos). Nem passei na minha casa aqui ainda. Vou chegar lá e estudar um pouco, vamos ver no que vai dar”, disse.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196