DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

CPMI decide hoje se convocará ex-ministros.

A CPMI das Sanguessugas vota hoje, em reunião administrativa marcada para as 10 horas, 64 requerimentos, entre eles os que pedem a convocação de ex-ministros da Saúde para depor. A oposição quer convocar Humberto Costa e Saraiva Felipe; os governistas, José Serra.

O presidente da comissão, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), antecipou que os requerimentos serão votados por ordem de apresentação e reafirmou sua posição contrária à convocação de ex-ministros por acreditar que isso servirá para criar conflitos eleitorais. “Os que querem que a CPMI chegue a um bom termo não querem que esses requerimentos sejam aprovados”, avaliou.

Planam

Amanhã, a CPMI tentará, novamente, ouvir o empresário Luís Antônio Vedoin, um dos sócios da Planam. O depoimento está marcado para as 11 horas, na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Vedoin seria ouvido ontem pela comissão, mas não compareceu. Biscaia informou ter conversado com os advogados do empresário para saber o porquê da ausência. “Ele não queria se expor, mas isso não depende da vontade dele. Ele é alguém que está em liberdade condicional e o juiz pode a qualquer momento reestabelecer a prisão. Então, ficou acertado que ele virá amanhã”, afirmou Biscaia.

PFL adotará rito sumário para envolvidos

O PFL decidiu ontem adotar um rito sumário para a punição de parlamentares do partido que estiverem envolvidos na fraude das ambulâncias. De acordo com o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen, assim que for aprovado o relatório da CPMI, previsto para o dia 10, o partido abrirá processo disciplinar contra os parlamentares citados.

Bornhausen explicou que a expulsão pelo partido levará a um pedido de cancelamento do registro do candidato na Justiça Eleitoral.

Espera

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer (PMDB-SP), também pretende esperar o relatório da CPMI para enviar algum nome para o conselho de ética do partido. “Uma coisa é ser acusado e outra é ser culpado. É claro que quando a CPI disser muito claramente que há provas evidentes de participação, já há um início de culpa formado e, a partir daí, o partido tomará providências”.

Para o líder do PDT, deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), a sociedade tem que se mobilizar para punir os parlamentares envolvidos em irregularidades. Ele protocolou uma consulta na Justiça Eleitoral com o objetivo de impedir a posse dos que forem reeleitos e contra os quais existam provas de corrupção. Isso, segundo Miro, poderá ser feito no espaço de 15 dias após a diplomação

Agência Câmara

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223