DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Árbitros são afastados em Minas

BELO HORIZONTE – A Comissão Estadual de Arbitragem não perdoou os erros dos árbitros nas estréias de Cruzeiro e Atlético-MG, no último final de semana. Depois de analisar os jogos ao lado de outros quatro membros, o presidente da comissão, Lincoln Afonso Bicalho, decidiu afastar por tempo indeterminado os árbitros Átila Carneiro Magalhães, que trabalhou na partida do Cruzeiro, e Juliano Lopes Lobato, que atuou no jogo do Galo.

Além dos dois árbitros, Lincoln Bicalho também afastou os dois assistentes de Átila na partida da Raposa, Pedro Campos e Rodrigo Otávio Baeta. Nos quatro casos, a razão do afastamento, segundo o presidente da comissão da arbitragem, foi o não cumprimento das regras do jogo e também pelos erros de interpretação cometidos por eles.

“Depois de analisar todos os lances, a comissão decidiu afastar por tempo indeterminado os árbitros Juliano e Átila e também os dois assistentes do jogo do Cruzeiro, o Pedro Campos e Rodrigo Otávio Baeta por não cumprirem as determinações da comissão e pelas interpretações deles nos jogos”, afirmou Lincoln Bicalho. Ele disse que os punidos passarão por um trabalho de reciclagem para corrigir os erros apresentados.

Empolgado com a pré-temporada realizada antes do Campeonato Mineiro, o presidente da comissão de arbitragem se diz frustrado com as primeiras análises que fez. Lincoln esperava que aqueles juízes que foram escalados, principalmente para as partidas de Atlético e Cruzeiro, tivessem as melhores condições para tomar decisões acertadas.

“A expectativa era boa porque eles estavam desempenhando bem as suas funções. Eles foram bem orientados. Fizemos uma preparação boa. Trabalhamos insistentemente nos itens e tudo aquilo que nós orientamos, tudo que foi mostrado, tudo exemplificado, na hora de apitar houve a interpretação errada. Realmente, isso deixa a gente meio triste. Por você falar, precaver e, na hora, a decisão ser errada”, comentou.

O presidente do Cruzeiro, Alvimar de Oliveira Costa, criticou bastante a arbitragem de Átila Carneiro Magalhães e também de Juliano Lopes Lobato, mas, ao contrário do rival Atlético, não fez protesto oficial e não voltou suas baterias contra o presidente da comissão de arbitragem, Lincoln Afonso Bicalho.

“Acho que os dois juízes dos jogos de Cruzeiro e Atlético não foram bem, mas não podemos ficar criticando. Jogar pedra é fácil. Temos que fazer renovação, não podemos ficar sempre com os mesmos nomes. O Lincoln Afonso Bicalho pediu o nosso apoio para renovar o quadro de árbitros e o Cruzeiro o apóia”, comentou Alvimar Perrella, como é conhecido o presidente celeste.

Ele considera que o árbitro do jogo do Cruzeiro com o Democrata foi mal na expulsão do meia Adriano. “Acho também que os dois gols anulados foram legais”, comentou o dirigente cruzeirense, referindo-se aos gols da Raposa e do Jacaré.

Alvimar Perrella disse que não vai pedir a cabeça de Lincoln Bicalho. “Ele faz um trabalho muito legal até o momento e está a fim de acertar. Não é pela tarde infeliz de um árbitro que vamos pedir a cabeça do diretor. Acho que isso é passionalismo demais”, afirmou o presidente celeste, criticando a atitude da diretoria do rival Atlético.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
269