DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

TERMOGÊNICO NÃO É A SOLUÇÃO

Duas coisas incríveis, uma é que o mundo nunca esteve tão obeso e a outra é que nunca se fez tanta dieta. No mínimo contraditório, certo? A menos que você acredite no que a maioria das pessoas teima em não acreditar: fazer dieta engorda. E tem mais, não existe alimento que sozinho possa causar emagrecimento ou que sozinho possa te engordar.

Na onda das dietas e estratégias para perder gordura estão os termogênicos. Existem basicamente dois tipos de termogênicos, os que não funcionam e os que fazem mal. Sim, a notícia não é boa. Eles podem vir mascarados com outros nomes como aceleradores metabólicos e dentre estes existem os que não são termogênicos e sim hormônios.

Os termogênicos que não fazem mal e que também não funcionam, são os alimentos. Por exemplo, pimenta, canela, gengibre, chá verde, café, guaraná e por aí vai. Estes alimentos gastam mais energia para serem digeridos que a energia que fornecem. Mas, o que poucas pessoas contam é que a quantidade de energia é muito pequena e conta muito pouco no processo de emagrecimento, ou a quantidade desses alimentos que deveria ser ingerida para que o gasto energético realmente pudesse contribuir para o emagrecimento seria enorme e impossível de conciliar com a alimentação necessária.

Se fosse muita energia, a obesidade no México seria baixa: eles têm o costume de usar muita, muita pimenta nas refeições. No entanto o México é um dos países com maior índice de obesidade.

LEIA TAMBÉM  Ray Charles domina a noite e leva oito prêmios póstumos

Outro ponto que se pode considerar é que o aumento do gasto calórico é mínimo, contribuindo de forma insignificante para o emagrecimento.

Os outros termogênicos que existem são substâncias derivadas de plantas ou não e que realmente aumentam o gasto calórico, mas ao mesmo tempo são muito perigosos. Essas substâncias aumentam a pressão arterial sistêmica, aumentam a frequência cardíaca mesmo no repouso, aumentam a temperatura corporal. Outros diminuem a sensação de cansaço, ou melhor, não permitem que o usuário sinta cansaço. Isso leva as pessoas a realizarem mais do que podem e se colocam em risco. A maioria das pessoas que fazem uso desse tipo de substâncias, também pratica exercícios. As duas coisas juntas são muito perigosas, pois os exercícios elevam a temperatura, a pressão e a frequência cardíaca. A soma pode levar a pessoa ao óbito.

A pergunta que fica é, se um não funciona e o outro tipo é perigoso, por que as pessoas continuam usando alimentos termogênicos? Porque querem algo sem esforço, que aconteça mudando muito pouco seus hábitos. Para essas pessoas, nada irá funcionar, nem a cirurgia bariátrica. Já está estabelecido que as pessoas que fazem a cirurgia bariátrica, mas não mudam seus hábitos, engordarão novamente nos anos seguintes.

LEIA TAMBÉM  Broward Center transforma Fort Lauderdale, dias 10 e 11, no foco do debate econômico e cultural entre Brasil e Flórida

Isso tudo significa que para que haja emagrecimento, a mudança de postura e de hábitos precisa acontecer. Para que aconteça deve haver antes de tudo conscientização que obesidade é uma doença. E essa doença precisa ser tratada e não driblada.

Comments

comments

Ivani Manzo
Ivani Manzo
Dra. Ivani Manzo é doutora em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP – EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Em 2010 iniciou seus estudos em Life Coach e desde então trabalha ajudando as pessoas a alcançarem seus objetivos.



290