DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Flórida tem o inverno mais rigoroso em 30 anos

Em partes da Flórida está nevando e frio chega a 0 grau. Crédito imagem: brennansgrin instagram.

A onda de frio que bate recordes históricos e atinge os Estados Unidos nos últimos dias continua avançando sobre o país e já causou a morte de pelo menos 11 pessoas nas últimas 24 horas. A Flórida tem batido recorde com a temperatura mais baixa dos últimos 30 anos.

A massa de ar do Ártico que tem provocado toda a onda de gelo continuará forte sobre o leste do país até o final da semana, segundo o National Weather Center. De acordo com a previsão, a tempestade vai ficar mais intensa na quinta-feira, 4, e sexta-feira, 5, levando condições perigosas de tempestade e inundações costeiras para cidades da costa leste.

Quase toda a Costa Leste dos Estados Unidos está sob aviso de uma rigorosa tempestade de inverno, com neve, muita chuva e temperaturas congelantes para os próximos dias causada pela massa de ar do ártico que vem congelando o país desde meados de dezembro.

Na Flórida, é uma das mais frias temporadas de inverno já registradas no estado, segundo o National Weather Center. Há mais de 30 anos a Flórida não vê um inverno com temperaturas tão baixas, gelo e neve. Tallahassee, capital do estado, amanheceu com 2,5 milímetros de neve, a primeira medição significativa desde 1989, segundo o Weather Channel.

Segundo os meteorologistas, no nordeste e norte do estado a neve começou na manhã de quarta-feira. 3, e deve durar até o final de semana. Tallahassee ficou sob camada de neve e Orlando viu chuva por todo lado. Algumas cidades da Flórida ficaram paralisadas, uma vez que não possuem equipamento de remoção de neve ou caminhões de gelo.

O National Weather Service prevê para os próximos dias um potencial para uma mistura de ventos gelados, chuva e neve em porções do norte da Flórida até a Carolina do Norte e uma nevasca para o norte ao longo de porções do Atlântico Médio no norte da Nova Inglaterra.

Carro da brasileira Regiane Castro, na Flórida.

A brasileira Regiane Castro, 35 anos, mora em Orlando e conta que em mais de 10 anos vivendo na Flórida nunca sentiu tanto frio. “Sempre venta um pouco mais frio no inverno, já vimos que nevou em partes do norte e nordeste do estado, mas a temperatura cair tanto e tão rápido não lembro. Estou a caminho da Geórgia e sei que lá vai estar mais frio ainda”, declara.

Fechamento de parques em Orlando

As advertências meteorológicas de temperaturas abaixo de zero e neve para esta semana fecharam partes dos parques da Disney World, Universal Orlando e Sea World.

Volcano Bay estará fechado até a sexta-feira, 5. Foto: Divulgação.

Os parques aquáticos das atrações devem permanecer fechados até o final desta semana. O parque Typhoon Lagoon da Disney ficará fechado possivelmente até o final de semana. Já o Magic Kingdom, Epcot e Hollywood Studios permanecem abertos. O Sea World fechou o Aquatica até quinta-feira e a Universal Orlando planeja fechar o Volcano Bay até sexta-feira.

A temperatura varia de 32 (0) graus a 40 (4) no Nordeste a mínima em partes do norte da Flórida. Já no sul, em Miami a temperatura gira em torno de 41 graus a mínima e máxima de 60, devendo aumentar a partir de sábado, 6.

Em Orlando, a mínima fica em torno dos 50 e máxima de 60 graus até domingo, 7.

Foi emitido um aviso para a Flórida Central, para os condados de Orange, Seminole, Osceola, Volusia, Lake e Brevard. É esperada temperatura em torno dos 24 e 29 graus na quinta e sexta-feira na região, segundo o serviço meteorológico.

Segundo o National Weather Service, alguns estados viram cair uma quantidade recorde de neve nos últimos dias e a onda de frio extremo trouxe vento gelado, chuva e até neve para parte norte da Flórida e do sul da Geórgia – áreas não acostumadas a invernos tão congelantes.

O lago Mendota, congelado, onde reside a família da brasileira Veronica Liriano em Wisconsin. Foto: Arquivo pessoal

Frio castiga os EUA

O frio já causou mortes em todo o país, no Texas, em Dakota do Norte, no Missouri e Wisconsin. Nesse último, cinco mortes foram registradas.

No estado reside a família da brasileira Veronica Liriano. “Já não aguento o frio. O jeito é ficar em casa assistindo a neve cair”, conta ela, que se mudou para Madison em março com o marido dominicano, Natanael, e os três filhos. Eles já haviam enfrentado invernos em Massachussetts, Indiana e Geórgia. “Mas nunca tão frio”, destaca.

Nos dois primeiros dias do ano foram registradas temperaturas mínimas que quebraram recordes mantidos durante décadas, como o da cidade de Dayton, em Ohio, onde os 25 graus abaixo de zero ultrapassaram a marca prévia de 1898. Em Salisbury/Maryland, os 14 graus negativos rompem o recorde anterior, de 1918.

Em Nova Orleans o frio chegou a 35 graus, 23 graus em Jackson, Missouri; 28 graus em Atlanta; e 14 graus na área de Raleigh-Durham, na Carolina do Norte.

Voos cancelados

Companhias aéreas cancelaram voos de e para destinos ao longo da Costa Leste e advertiram que seus horários podem enfrentar interrupções contínuas. A American Airlines, a Delta Air Lines, a JetBlue, o Sudoeste e a United estavam entre as principais operadoras que cancelaram voos.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Tags: ,,,

Arlaine Castro
Arlaine Castro
Arlaine Castro Mineira, formada em Comunicação Social - Jornalismo pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (UNILESTEMG). Traz em seu currículo experiências como assessora de comunicação, escritora, revisora e organizadora do livro Eta Babilônia. Atualmente é repórter do Gazeta News.



267