DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Dinheiro e Divórcio: e agora? Parte II

Dando continuidade à coluna da semana passada, estamos falando sobre o que se deve e não deve fazer financeiramente quando se divorcia…

– NÃO espere parapagar sua dívida

Pode ser tentador adiar seus pagamentos de dívidas até que as coisas se acalmem, ou até que seu divórcio esteja completamente finalizado. Mas quanto mais cedo você puder começar a pagar sua dívida, melhor.

Se você estiver com dificuldades para acompanhar seus pagamentos de dívidas, considere entrar em um Programa de gerenciamento de dívidas (DMP). Um DMP pode reduzir suas taxas de juros para uma média de 1,9%, reduzir seus pagamentos mensais em mais de US $ 300 em média e ajudá-lo a pagar sua dívida mais rapidamente.

– SIM: Mantenha umorçamento e comecea economizar

Agora que você não tem mais uma renda conjunta na qual confiar, suas despesas mensais provavelmente aumentarão. Portanto, se você manteve um orçamento enquanto era casado, precisará reajustar seu orçamento de acordo com a nova condição. Se você nunca manteve um orçamento antes, pode parecer um pouco estranho no início, e provavelmente vai demorar um pouco para se acostumar.

LEIA TAMBÉM  Como manter as resoluções do Ano Novo - Saúde Financeira

Comece acompanhando suas despesas e determinando para onde seu dinheiro deve ir, todos os meses, com uma planilha de orçamento.

Depois de estabelecer um orçamento você precisará determinar quanto dinheiro poderá economizar a cada mês. Quer sejam US $ 50 ou US $ 300, é importante reservar apenas uma pequena quantia de dinheiro por mês, pois pode atuar como uma rede de segurança em caso de emergência.

-NÃO aceite conselhosfinanceiros de amigose familiares

Seus amigos e familiares podem dar conselhos fantásticos sobre o relacionamento, mas tome cuidado ao seguir os conselhos financeiros. Embora sejam bem-intencionados, seus entes queridos não sabem necessariamente a melhor maneira de lidar com sua dívida.

Em vez disso, será muito melhor seguir os conselhos de um consultor de crédito certificado e experiente.

– SIM: Comece a criarseu crédito

De honorários advocatícios a todas as despesas adicionais decorrentes de perda de renda conjunta, o divórcio é caro. Depois de se divorciar, não é incomum que seu crédito seja atingido.

LEIA TAMBÉM  Azul começa a vender passagens para os Estados Unidos a preço promocional

A boa notícia é que você pode recuperar seu crédito, lenta, mas seguramente. Depois de dar uma olhada no seu relatório de crédito, faça uma lista de todas as suas dívidas e verifique se você está pagando todas as parcelas todos os meses. Lembre-se de que apenas um pagamento perdido ou atrasado pode prejudicar sua pontuação de crédito.

-NÃO ESQUEÇA:credores nao seimportam

Os credores não se importam com o fato de que você esteja passando por um divórcio.

Você pode pensar que está livre de pagamentos de dívidas, desde que o juiz declare seu cônjuge responsável. Mas se seu nome estiver na conta, tecnicamente, você ainda será responsável pelos pagamentos. O que significa que, se o seu cônjuge parar de fazer os pagamentos, os credores também o buscarão.

Para impedir que isso aconteça, ligue para seus credores e remova seu nome de todas as contas conjuntas. Se isso não for possível, verifique pelo menos regularmente para garantir que os pagamentos sejam feitos no prazo.

LEIA TAMBÉM  Como se recuperar financeiramente depois dos gastos de fim de ano - Saúde Financeira

Próximos passos

Embora existam certos prós e contras financeiros que todos devem seguir ao se divorciar, no final do dia, todo divórcio é pessoal. Portanto, a melhor coisa que você pode fazer agora é procurar aconselhamento financeiro personalizado de um consultor de dívidas e divórcios.

E fique animado; Sua nova vida financeira e pessoal te aguarda!

Uma ótima semana para todos!!!

Comments

comments

Tags: ,,,,,,

Claudia Fehribach
Claudia Fehribach
Carioca, formada em Artes pela Universidade do Rio de Janeiro. Conselheira financeira especialista em orçamento, aconselhamento de crédito pessoal e hipotecas reversas. Atua na empresa DebtHelper.com. Envie sua dúvida por email.



306