DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Bolsonaro agradece apoio e se junta à comunidade brasileira em Dallas (TX)

Com faixas, cartazes e vestidos ao estilo country texano, brasileiros se reuniram na manhã desta quarta feira, 15, em Dallas e receberam o presidente Jair Bolsonaro que chegou acompanhado de sua equipe. Na porta do hotel onde vai ficar instalado nesses dois dias, Bolsonaro falou para o Gazeta News e para a comunidade sobre sua visita ao Texas e a felicidade em aprofundar os laços com os Estados Unidos.

“Estamos sendo muito bem recebidos aqui e nossos objetivos serão alcançados de estreitar o laço de amizade e a relação comercial com esse país que sempre amei desde a minha infância.Sobre o Brasil, temos muito trabalho pela frente e vamos cumprir essa missão sim”, afirmou.

Após se instalar, Bolsonaro fez questão de comparecer a um restaurante brasileiro na cidade, onde recebeu alguns membros da comunidade, tirou fotos e recebeu presentes.

Comunidade brasileira no Texas se prepara para a chegada de Bolsonaro

Assim que chegou ao hotel, o presidente foi questionado por jornalistas sobre os protestos que estão ocorrendo em todos os estados e no Distrito Federal nesta quarta, contra bloqueios orçamentários na educação, Bolsonaro disse que a maioria dos manifestantes é militante, “não sabe de nada” e “são uns idiotas”.

“É natural, é natural. Agora, a maioria ali é militante, não tem nada na cabeça. Se perguntar sete vezes oito, não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe de nada. São uns idiotas, imbecis, que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil”, afirmou Bolsonaro.

O presidente também disse que assumiu o país “destruído economicamente” e que os bloqueios no Orçamento são necessários para o governo não desobedecer a Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Nós temos um problema, que eu peguei um Brasil destruído economicamente também. Então, as arrecadações não eram aquelas previstas de quem fez o Orçamento para o corrente ano. E se não houver contingenciamento, eu vou de encontro com a Lei de Responsabilidade Fiscal. Então, não tem dinheiro”, disse Bolsonaro.

O presidente argumentou que não gostaria de bloquear os recursos. “Agora, gostaria que nada fosse contingenciado. Gostaria, em especial a educação”, completou.

Veja a entrega de presente para a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, pela comunidade brasileira no Texas.

Crédito: Aline Balbi.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Tags: ,,

Arlaine Castro
Arlaine Castro
Arlaine Castro Mineira, formada em Comunicação Social - Jornalismo pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (UNILESTEMG). Traz em seu currículo experiências como assessora de comunicação, escritora, revisora e organizadora do livro Eta Babilônia. Atualmente é repórter do Gazeta News.



268