DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Bloomberg promete investigar ‘abusos’ do ICE em sua proposta de imigração

O candidato presidencial democrata Michael Bloomberg divulgou uma proposta abrangente de imigração na segunda-feira (10), na qual prometeu iniciar uma investigação sobre supostos “abusos” do Immigration and Customs Enforcement.

Em sua proposta de dez páginas, Bloomberg promete lançar uma investigação do Departamento de Justiça sobre as 400 alegações de agressão sexual ou abuso relatadas contra o ICE desde 2017, enquanto limita a oportunidade de abusos futuros, “reduzindo significativamente a detenção de imigrantes para aqueles que não representam uma ameaça à segurança pública”.

A proposta também pede a extensão do status legal dos participantes do programa Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA), que protege da deportação imigrantes indocumentados que foram trazidos para o país quando crianças e daqueles do programa Status Temporário Protegido, que protege imigrantes que não podem retornar devido a desastre natural ou conflito armado.

Bloomberg também implementaria um sistema de vistos com base no local, que permitiria que estados e localidades aceitassem imigrantes para ajudar a atender às necessidades econômicas e sociais de diferentes locais. O plano incentivaria os profissionais a solicitar vistos, incluindo médicos, enfermeiros, empresários e estudantes internacionais.

LEIA TAMBÉM  Mineiro de 21 anos é preso após travessia na fronteira EUA-Canadá

O ex-prefeito da cidade de Nova York prometeu não adotar políticas “contrárias aos valores americanos”, como a proibição de viagens do presidente Trump, um muro na fronteira sul ou separações familiares na fronteira.

Após forte reação bipartidária, o governo Trump, em junho de 2018, parou com sua política de “tolerância zero” de permitir que crianças fossem separadas de seus pais depois que a família atravessou a fronteira ilegalmente. No ano anterior, as crianças migrantes foram separadas e alojadas separadamente dos pais à medida que os adultos eram processados.

“A demonização do presidente Trump pelos imigrantes e o estímulo ao medo e ao ódio são um capítulo feio da história americana que devemos encerrar”, disse Bloomberg em comunicado.

“Os Estados Unidos não precisam mais do medo de Trump – o que precisamos é de um sistema de imigração moderno que honre nossa história e nos prepare para o futuro e, como presidente, eu o farei”, continuou Bloomberg. “O fato é que a imigração não ameaça a América, ela fortalece a América”.

LEIA TAMBÉM  Alta do dólar: alguns choram, outros comemoram

No entanto, a Bloomberg não pediu a suspensão de todas as deportações, como fez o senador Bernie Sanders, concorrente de 2020, e que a senadora Elizabeth Warren considerou.

Bloomberg aparecerá nas urnas pela primeira vez nas primárias democratas na Super Terça-feira, 3 de março, quando vários estados com grandes populações hispânicas votam, incluindo Texas e Califórnia. Com informações do The National Review.

Comments

comments

Tags: ,,,

Gazeta News
Gazeta News



287