DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Você acredita em superstições?

Share

Cada um de nós tem uma ou outra superstição, tem algumas pessoas que não acreditam, mas ao mesmo tempo adoram ler e saber um pouco sobre isso, mesmo que não tenham o menor medo de superstição. Superstição, segundo o dicionário, é um sentimento religioso baseado no temor ou na ignorância, e que induz ao conhecimento de falsos deveres, ao receio de coisas fantásticas e à confiança em coisas ineficazes; crendice; apego exagerado e/ou infundado a qualquer coisa.

A crença de que podemos, de alguma forma, encorajar a sorte, é ainda evidente hoje em dia, sob a forma de superstições. Existem poucas pessoas que nunca tenham, numa ocasião qualquer, batido na madeira ao falarem de um acontecimento desagradável, que tenham cruzado os dedos quando querem que alguma coisa corra bem, evitando a todo custo passar por debaixo de uma escada. Pensando nisso, fui atrás de algumas superstições bem populares e outras nem tanto assim, mas é sempre bom ficar por dentro do que traz boa ou má sorte. Na dúvida é sempre bom estar por dentro.

Gato preto
Durante muito tempo, o gato foi adorado como divindade e também perseguido como encarnação de forças do mal. Seus hábitos noturnos fizeram nascer na Idade Média a ideia de que ele tinha parte como demônio e, mais ainda se fosse preto, porque essa era a cor que simbolizava as trevas. Hoje em dia, na Inglaterra, o gato simboliza a magia sem maldade é um animal que dá sorte. Um gato atravessando no seu caminho é muita sorte, tem quem ache que é um mau presságio se ele fugir.

Aranhas
Considerava na idade média que as aranhas traziam boa sorte. Ninguém tirava de suas casas acreditavam que com as suas teias ficavam purificando o ar. Para os hindus como para o povo judaico, a aranha foi sempre um símbolo de trabalho, de amor e de prudência. Na medicina popular diz-se que a teia da aranha tem a capacidade de estancar hemorragias e de neutralizar algumas doenças.

Lado esquerdo do corpo
O coração está inclinado para o lado esquerdo do corpo, muitas pessoas acreditam que a esquerda representa sempre o lado positivo, otimista, em todas as circunstâncias. Treme o olho esquerdo? Boas notícias. Tem um zumbido no ouvido esquerdo? Alguém está falando bem de você.A única coisa negativa: se tiver comichão na palma da mão esquerda, significa que vai perder dinheiro em um mal negócio.

Ferradura
Conforme estudos, a ferradura já era considerada um amuleto poderoso na Grécia Antiga. Por ser feita de ferro, elemento que os gregos acreditavam proteger contra todo mal, além disso, o seu formato lembrava a Lua crescente, símbolo de fertilidade e prosperidade.

Bater na madeira
Está ligada à crença de que os deuses moravam nas árvores. Os povos primitivos sempre que queriam pedir perdão aos deuses, batiam nos seus troncos para evocar as divindades. Os celtas também tinham um costume parecido. Os sacerdotes, os druidas, batiam na madeira para afugentar os maus espíritos, pois acreditavam que as árvores tiravam os maus espíritos.

Passar de baixo de escada
Essa superstição surgiu na Europa Medieval. Quando um castelo era atacado, a pontelevadiçaera recolhida. Para invadir, usavam escadas, e para defender o castelo atiravam óleo fervente para espantar os invasores. Quem segurava a escada geralmente morria, pois recebia o banho mortal. Ainda hoje é considerado má sorte, pois passar por debaixo de escada pode significar que a má sorte pode cair sobre você.

Cruzar os dedos
É usada para que um desejo se realize ou quando se conta uma mentira. Tem origem nos primórdios do Cristianismo. Durante a Guerra dos Cem Anos, um arqueiro cruzava os dedos para rezar pela sorte, antes de atirar.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Share
Samantha Di Khali
Samantha Di Khali
Psicóloga, radialista e empresária, é gaúcha, mas reside em São Paulo. Mais de 18 anos de experiência em grandes rádios e TV brasileiras. Atualmente é colunista do portal Band.com.br.
170