DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Veja a reação dos familiares após a morte de Harold e o que diz a lei nesses casos.

A mãe de um garoto de apenas 21 meses foi presa, sem direito a fiança, depois de deixar o filho na sua caminhonete F-150, durante o dia todo

O menino foi encontrado morto, pela própria mãe, horas mais tarde.

Nellier Lima, moradora de Stuart, será processada por homicídio culposo (sem intenção), e está sujeita a pena máxima de 30 anos de prisão.

Nellier Lima de 26 anos disse à polícia que esqueceu seu filho, Harold, na cadeirinha de criança no banco traseiro do carro, de quatro portas, após levar a filha de 6 anos, Jessica, para a escola “Port Salerno Elementary School” por volta das 8 a.m de quinta-feira(10).

Ela contou à polícia que normalmente deixava Harold na escolinha infantil (day care) enquanto trabalhava limpando casas durante o dia, mas que naquela quinta-feira ela não se deu conta de que seu filho ainda estava no carro, e foi trabalhar.

Nellier disse que só viu o filho no momemto em que colocava as compras, feitas em uma “Dollar Store”, no banco traseiro da F-150.

A policia foi acionada depois que ela pediu ajuda ao caixa da loja, dizendo que seu filho não estava respirando. As equipes de resgate já não puderam fazer nada pelo pequeno Harold. Segundo o investigador Harry Browing, não foi encontrada nenhuma marca de agressão física na criança, e nada que indicasse que ele teria ingerido alguma medicação.

Técnicos de meteorologia informaram que uma criança pode morrer em 15 minutos, se deixada em um veículo sozinho com a temperatura de 90°F, como foi o caso de Harold.

Nellier vivia com o marido Wilson Filho de 42 anos em um triplex em Stuart condado de Martin.

De acordo com vizinhos, o casal era muito dedicado às crianças e o pai sempre brincava com Harold no condomínio.

Funcionários da loja onde Lima pediu socorro estão solicitando ajuda de amigos e clientes para arrecadar dinheiro para o velório do pequeno Harold.

Problemas com a Justiça
De acordo com os registros da polícia, Lima teve problemas com a Justiça em 2004 no condado de Broward. Quando Harold tinha 3 semanas, ela recebeu uma notificação para comparecer na corte de Coconut Creek, porque um policial encontrou sua filha Jessica, na ocasião com apenas 4 anos, próximo a um cruzamento de ruas, sozinha.
O marido, Wilson, foi preso em março deste ano depois que os policiais do condado de Martin foram chamados para separar briga do casal no apartamento da família. Ele foi preso naquela noite e processado por violência doméstica.

Família
Toda a família da jovem é de São Gonçalo, no Rio de Janeiro. A mãe de Nellier, Salena Mota, diz ter perdoado a filha pela morte do neto. “Ela me pede mil perdões por ter perdido o filho. Ela disse – Eu jurava que tinha colocado ele na escola”, contou a avó de Harold.

– Tentei mostrar pra ela que sabemos que ela não fez por mal. Ela é amorosa e carinhosa. É muito boa mãe. Deu uma amnésia, um esquecimento nela”, contou Salena.

A avó do bebê fez um apelo para que a população que se comoveu com a notícia perdoe sua filha. “Por favor, não censurem minha filha, ela não é criminosa. Peço às pessoas de bom coração que são mães, que são boas, que compareçam ao enterro do meu neto, que olhem nos olhos da minha filha e mostrem que perdoam porque ela não teve culpa, e já está tendo o pior castigo possível, que é perder o filho”, disse emocionada Salena Mota. O advogado de Nellier pediu à justiça que libere a jovem para o velório e enterro do filho.

O velório do menino vai acontecer no sábado(19) no Young & Prill Funeral Home, em Stuart, na Flórida, a partir das 9:30 am. Até lá o corpo será submetido a exames de corpo de delito. O enterro está marcado para as 11:30 am de sábado(19) Forest Hills Memorial Park, em Palm City.

Conheça os riscos
O principal risco consiste em deixar uma criança sozinha dentro de um carro, mesmo que com o ar-condicionado ligado. Um carro com o motor ligado é um alvo fácil para ladrões, que podem levar o veí-culo com a criança dentro. Além disso, o motor pode parar de funcionar a qualquer momento, por qualquer motivo, e o carro aquecer a ponto de matar a criança.

O porta-voz do Departamento de Saúde de Minnesota, Doug-Schultz, alerta que é fundamental lembrar que crianças, em geral, são mais suscetíveis aos danos causados pelo monóxido de carbono do que adultos, embora no verão, segundo ele, o conversor catalítico remove a maioria do risco. Mesmo em temperaturas amenas, os veículos podem aquecer muito rapidamente a temperaturas superiores às que o corpo humano pode suportar. Mesmo com as janelas abertas, a temperatura de um carro exposto ao sol pode subir até 20 graus Fahrenheit em apenas 10 minutos. Qualquer pessoa no interior do veículo está sujeita a sérios riscos ou até mesmo à morte.

O que diz a Lei
O advogado brasileiro Max Whitney, especialista em direito Internacional, que atua na Flórida, alerta que o simples fato de deixar uma criança desacompanhada, seja onde for, em casa, no carro, ou na rua, é considerado um crime grave que pode ser enquadrado sob dois diferentes aspectos na ótica da lei norte-americana: o primeiro crime chama-se “endangering the welfare of a child”, que significa colocar em risco o bem-estar de uma criança. O outro é o “child neglect”, negligência com crianças. Ambos sujeitam o responsável a cinco anos de prisão.

No caso de morte em decorrência da negligência, o crime trasforma-se em homicídio, com pena de até 15 anos de prisão, sem direito a fiança.“Deixar uma criança pequena sozinha é negligência, mesmo que não haja uma tragédia. Uma criança não tem capacidade de pensar como adulto e de distinguir riscos. Pode provocar uma tragédia e, por isso é probido deixar uma criança sem supervisão de um adulto”, explica.

Ele observa ainda muitos casos de negligência aqui acontecem por causa da diferença de culturas, mas a lei americana não reconhece isso”, alerta.

O advogado cita como exemplo o hábito de mães brasileiras deixarem seus filhos sozinhos em casa, muitas vezes sob a guarda de uma criança um pouco mais velha. Aqui, explica, isso é considerado negligência, e se for denunciado por um vizinho, por exemplo, pode resultar em processo por negligência.

Uma negligência não tão rara
A elevação da temperatura em diversas regiões do país tem feito com que este tipo de negligência, aparentemente comum, seja cada vez mais notada.

Por estranho que pareça, não é raro o número de casos registrados recentemente pela imprensa norte-americana de mães que “esquecem” seus filhos dentro do carro. Em alguns casos, a exemplo do que ocorreu com o pequeno Harold.

Em 9 de agosto um menino de 15 meses foi encontrado morto no interior de um carro em Ripley, no condado de Lauderdale. De acordo com os investigadores, ele permaneceu durante 15 minutos no interior do carro. A mãe informou à polícia ter deixado o carro ligado, mas ao invés de ar frio teria, por engano, colocado o ar quente. A mãe do menino, Kimberly Hicks, de 24 anos, foi enquadrada em crime de homicídio culposo.

Em Kentucky, Rebeca Sword, de 22 anos foi condenada, no início deste mês, a 365 dias de prisão por ter deixado a filha de um ano trancada no carro, durante 30 minutos, enquanto fazia compras em um Wal-Mart. Um transeunte notou a presença da criança e chamou a polícia. A mãe alegou que a criança havia dormido no caminho e que, por isso, esqueceu-se de sua presença. A menina passa bem.

Em Missouri Ruby Hendriz, de 24 anos e Brenda Loper, de 46, receberam acusações em primeiro grau por colocar em risco o bem estar de um menino de três anos, neto de Loper, depois de deixá-lo trancado em um carro durante 45 minutos, no estacionamento de uma loja Target. Uma mulher ouviu o menino gritando dentro do carro e chamou a polícia. Os policiais localizaram as duas em uma loja próxima. As duas estão sujeitas a pena de sete anos de prisão ou até $ 5 mil em multas. O menino passa bem.

Margarita Romine, de 44 anos, avó de um menino de 19 meses foi acusada, no início do mês de colocar em risco a vida do neto depois de deixá-lo durante 40 minutos no carro, enquanto fazia compras no Wal-Mart em Elizabethtown, New Jersey. Um casal que passava pelo estacionamento viu o menino, abriu a porta do carro, que não estava trancada, e tirou o menino.

Quando viajar com uma criança, lembre:
• Nunca deixa bebês, crianças, nem mesmo animais de estimação em um carro estacionado, mesmo que as janelas estejam abertas, ou o ar-condicionado ligado.

• Para lembrar-se que a criança está no carro, coloque um bicho de pelúcia no banco da frente. Assim você olhará para o bicho de pelúcia e se lembrará que a criança está no banco de trás.

• Quando sair do carro, acostume-se a abrir as portas de trás antes de trancar o carro. Assim não correrá o risco de esquecer uma criança adormecida no banco traseiro.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223