DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Total de mortos em ataques em Londres passa de 50

A Polícia Metropolitana de Londres anunciou na manhã desta sexta-feira que os ataques terroristas contra três trens e um ônibus de dois andares deixaram mais de 50 mortos e 700 feridos –350 pessoas ainda permanecem hospitalizadas, das quais 22 estão em estado crítico.

Os ataques desta quinta-feira foram a pior ação terrorista contra Londres desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), e ocorreram um dia após a cidade ter sido eleita sede da Olimpíada de 2012.

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, a Polícia Metropolitana informou não ter condições de fornecer o número exato de mortos nos ataques, mas disse que as vítimas já passavam de 50.

Segundo a polícia, não é possível determinar o número de mortos porque as equipes ainda não conseguiram chegar aos vagões que foram atingidos pelas explosões. Além da busca por corpos, as equipes fazem uma vistoria para tentar encontrar outros explosivos.

“Ninguém sobreviveu”

De acordo com o comissário de polícia Ian Blair, há um número não-determinado de corpos que não foram retirados da rede ferroviária, onde, segundo ele, ninguém sobreviveu aos ataques. Ele disse também que foram usados 4,5 kg de explosivos em cada uma das três explosões que atingiram os trens. Os explosivos foram colocados no piso dos vagões.

Sang Tan/AP

Policial trabalha em local onde houve a explosão em um ônibus de dois andares

Quase toda a rede ferroviária [metrôs e trens] já voltou a funcionar, e os ônibus circulam em menor número da região central da cidade.

Na entrevista desta sexta-feira, o comissário disse que a polícia não tem nenhum dado que possa levar à confirmação de que o ataque contra o ônibus de dois andares tenha sido uma ação suicida.

A explosão contra o ônibus, ocorrida perto da praça Russell e do terminal de trem em King’s Cross, foi tão violenta que arrancou o teto do veículo.

Islã

O premiê Tony Blair, que participava do G8 [grupo dos sete países mais ricos do mundo e a Rússia], na Escócia, quando houve as explosões, classificou a ação como um ato “bárbaro e cruel”. Blair disse que os responsáveis pelo ataque agiram em nome do islã.

“Eles estão tentando o massacre de inocentes para nos intimidar… Eles deveriam saber que não terão sucesso”, afirmou Blair, que já retornou à Escócia para dar continuidade à cúpula, que termina nesta sexta-feira.

Desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos EUA, houve vários alarmes de possíveis ataques contra o Reino Unido, sobretudo após a invasão do Afeganistão, em 2001, e do início da Guerra do Iraque, em março de 2003. O premiê britânico foi um dos principais aliados do presidente Bush nas duas investidas militares.

Nesta quinta-feira, o sub-comissário da polícia londrina, Brian Paddick, disse que as autoridades britânicas estavam chocadas com os ataques, mas não surpresas. Apesar disso, ele afirmou não ter recebido nenhum aviso de possibilidade de ataque contra o país.

Al Qaeda

As explosões atingiram um ônibus e três trens em um momento de grande movimento das redes de transporte, entre 8h51 e 9h47 (entre 4h51 e 5h47, no horário de Brasília), e foram reivindicadas por um grupo supostamente ligado à rede terrorista Al Qaeda.

Na entrevista desta sexta-feira, o comissário de polícia voltou a dizer que ainda não foi confirmada a autenticidade de um comunicado em que um grupo supostamente ligado à rede terrorista Al Qaeda reivindicava a autoria da ação.

Os feridos graves foram atingidos por queimaduras e amputações, de acordo com o relato oficial da polícia metropolitana de Londres.

Explosões

A primeira explosão ocorreu às 8h51 (4h51 de Brasília), a cem metros da estação de metrô de Liverpool Street, que deixou sete mortos.

Cinco minutos depois [às 8h56 em Londres], houve outra explosão na linha do metrô entre a estação King’s Cross e a praça Russell, matando 21 pessoas.

Às 9h17 (5h17 de Brasília), uma explosão foi registrada no trem que tinha como destino a estação de metrô de Edgware Road. O impacto abriu um buraco na parede lateral, atingindo um outro trem, e possivelmente um terceiro. Ao menos cinco pessoas morreram.

A última explosão foi ouvida às 9h47 (5h47 de Brasília), e atingiu um ônibus de dois andares em Tavistock. Ainda não há informações claras sobre quantas pessoas morreram no último atentado.

O grupo terrorista IRA (Exército Republicano Irlandês, guerrilha católica) negou qualquer vínculo com os atentados.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196