DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Tiago Iorc, fenômeno da música brasileira chega a Miami Beach

Share

A Rhythm Foundation tem uma longa história apresentando artistas brasileiros no sul da Flórida. As estréias de Milton Nascimento, Caetano Veloso, Seu Jorge, Marisa Monte e muitos mais aconteceram graças ao trabalho dessa premiada fundação cultural, que atua há mais de 30 anos. Agora, chega a vez da mais nova sensação da MPB, o cantor e compositor Tiago Iorc, que vai se apresentar no domingo, 16 de julho, no North Beach Bandshell em Miami Beach.

Com seu trabalho autoral num estilo MPB com pegada pop, Tiago Iorc conseguiu algo raro hoje em dia: ser aceito e elogiado por críticos, outros artistas e também pelo público, é claro. Ícones da música brasileira como Milton Nascimento, Djavan e Caetano Veloso elogiaram o seu trabalho, e ele já gravou com Sandy e Maria Gadu. Seus vídeos, sempre originais, tem milhões de visualizações, e suas redes sociais acumulam uma legião de fãs que cresce a cada dia. O produtor americano Andy Chase, que trabalhou com The Smashing Pumpkins, produziu Tiago no álbum “Umbilical” (2011), e disse que “Tiago possui uma alma clássica e contemporânea ao mesmo tempo – e combina os melhores elementos de cantores como Nick Drake e bandas como Radiohead”.

Ao vivo, Tiago canta sozinho com seu violão, e com seu talento, personalidade e energia consegue animar plateias enormes durante horas. Suas canções, bem escritas e honestas, combinadas com sua voz suave e cativante envolvem o público, que canta cada palavra de cada canção. Natural de Brasília, Tiago passou a infância viajando o mundo, morando na Inglaterra e nos Estados Unidos. Depois de gravar vários álbuns em inglês, ele decidiu gravar um projeto totalmente em português e viu sua fama no Brasil crescer de uma forma impressionante. “Troco Likes” (Slap 2015) emplacou vários hits e foi indicado a dois prêmios Latin Grammy: Melhor Álbum e Melhor Canção para “Amei te Ver”. Em 2016 ele lançou “Troco Likes Ao Vivo” e teve quatro canções entre as mais tocadas nas rádios brasileiras: “Amei te ver” (vídeo clipe com Bruna Marquezine), “Me Espera” (dueto com Sandy), “Coisa Linda” e “Chega pra Cá.” Tiago terminou 2016 com chave de ouro sendo indicado como Melhor Cantor no Prêmio Multishow, de grande prestígio na música brasileira.

Tiago Iorc tem alcançado um nível de reconhecimento e sucesso geralmente reservados para estrelas pop sem muita substância. Como Caetano, Gil e outros fizeram no passado, Tiago prova que compositores podem criar canções de qualidade, bem escritas, e com apelo popular que conseguem uma base massiva de fãs e sucesso comercial.
Agora o sucesso de Tiago Iorc transborda para o mundo inteiro com shows na Ásia, Europa e nos Estados Unidos. A turnê já começou em Orlando e Boston, com ingressos esgotados. Esse fenômeno da MPB vai cantar no domingo, 16 de julho no North Beach Bandshell em Miami Beach, e nosso colunista Gene de Souza, do Planeta Música, conversou com ele.

Gene de Souza: Quando você se apaixonou pela música?
Tiago Iorc: Eu acho que (a música) sempre esteve a minha volta. Minha mãe cantava para mim e meus irmãos, quando éramos pequenos. Talvez o amor pela música veio do amor dela em nos fazer sentir amados. Música tem esse poder, suponho. O poder de conectar todos nos com algo realmente significativo. Assim que eu peguei no violão, aos 8 anos, tudo fez sentido pra mim, a ficha caiu. A conexão foi fácil, imediata e ainda me emociona.

GS: Seus primeiros álbuns foram em inglês, e agora o “Troco Likes” foi o seu primeiro trabalho autoral em português. Quais são as diferenças de compor nas duas línguas?
TI: O objetivo final é sempre transmitir uma mensagem, uma história. Idiomas tem sua própria música intrínseca, seu próprio som que geralmente me empurra na direção do que estou sentindo. Normalmente a melodia vem e imediatamente posso sentir qual idioma faz mais sentido. Não tem prós nem contras, apenas diferenças singulares de cada um.

GS: Você viveu na Inglaterra, Estados Unidos e Brasil. Como cada pais influenciou a sua identidade artística. onde você morou nos Estados Unidos?
TI : Morei pouco mais de um ano em Raleigh, North Carolina, quando tinha 10 anos. Estava na sexta série na época. Quando morei na Inglaterra era um bebê. Tendo essas experiências na infância são tão enriquecedoras. Tudo é absorvido tão facilmente. Se a influência veio dos sons ou pequenas idiossincrasias de cada lugar que já vivi, não há dúvidas que tudo está presente no que eu crio para o mundo.

GS: Suas canções já foram destacadas em várias novelas, e também agora na minissérie da Globo, Os Dias Eram Assim, com sua versão de “Tempo Perdido”, da Legião Urbana. Como é compor para a televisão?
TI: Tive a sorte de ter mais de uma dúzia de canções em varias trilhas sonoras de novelas nos últimos anos, porem nunca escrevi especificamente para estas produções. Sempre foram canções extraídas dos meus álbuns e colocadas como tema de certos personagens. Adoraria compor temas e construir músicas e sons baseados numa trama e historia especifica. Tenho certeza que farei isso no futuro próximo.

GS: O seu show no dia 16 de julho no North Beach Bandshell será o seu primeiro na região. O que o publico pode esperar?
TI: Vou cantar músicas do meu último lançamento “Troco Likes”, e alguns temas bacanas dos outros discos. Vai ser bem divertido.

GS: O que você tem planejado para o resto de 2017?
TI: Vou continuar a turnê até dezembro, principalmente no Brasil, mas também na Europa e outras cidades nos Estados Unidos. A jornada tem sido incrível e estou muito ansioso para chegar ai na Florida!

Tiago Iorc
Data: domingo, 16 de julho as 8pm, portas 7pm
Local: North Beach Bandshell, 7275 Collins Ave, Miami Beach
Ingressos: $25 + taxas pelo site NorthBeachBandshell.com
Uma produção da Rhythm Foundation

Baixe nosso app:

Comments

comments

Share

Tags: ,,

Gene de Souza
Gene de Souza
Carioca, produtor musical e radialista. Radicado nos EUA desde 1992. Comando o premiado programa Café Brasil na 88.9FM WDNA. Desde 2003 ele é diretor de desenvolvimento da Rhythm Foundation.
377