DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Terremoto mata 300 e risco de tsunami provoca pânico

Um terremoto de 8,7 graus na escala Richter levou grande parte da Ásia a temer, nesta segunda-feira, a repetição de uma nova tragédia como a do fim do ano passado, quando ondas gigantes (tsumani) invadiram ilhas e o continente asiático, matando quase 300 mil pessoas.

O tremor abalou vasta área em torno da Ilha de Sumatra, na Indonésia, causando a morte de cerca de 300 pessoas e levando as Nações Unidas e vários governos da região a lançarem alertas de tsunami. O pânico envolveu habitantes de cidades e localidades litorâneas da Tailândia, Sri-Lanka, Malásia, Austrália e Índia. Contudo, no fim da noite já estava praticamente afastada a possibilidade de formação de ondas gigantes, o que levou os governo da Tailândia e do Sri Lanka a suspenderem o alerta de tsunami e promover os moradores de áreas praianas a retornarem a suas casas.

Mas a situação em Sumatra e ilhas próximas, duramente castigadas pelo terremoto, era preocupante. “Mais de 290 pessoas morreram”, lamentou Agus Mondrofa, chefe da polícia de Gunungsitoli, a maior cidade de Nias, uma das ilhas mais atingidas. “Centenas de prédios ficaram seriamente danificados ou ruíram, o povoado virou um deserto “, ressaltou ele.

Segundo a CNN, 75% dos edifícios da cidade sofreram danos e há muitas pessoas soterradas ali. O terremoto de dezembro matou 340 pessoas em Nias e deixou pelo menos 10 mil ao desabrigo.

Um porta-voz do instituto geológico dos Estados Unidos explicou que o epicentro do terremoto, ocorreu no fundo do mar, num ponto a 200 quilômetros a oeste de Sibolga, em Sumatra, e a 1.408 quilômetros de Jacarta, a capital indonésia. Próximo desse mesmo local, um abalo de 9 graus na escala Richter provocou o mortífero tsunami de dezembro.

Alertas
Desta vez, sirenes da alerta soaram em todos os países que poderiam sofre a ação de novas ondas gigantes. Centenas de milhares de pessoas começaram a ser retiradas de suas casas e conduziras a regiões montanhosas próximas do litoral. Com o pânico estampado no rosto, muitas delas não esperaram pelos transportes oficiais. Pegaram os filhos e parentes idosos e correram para áreas mais elevadas.

Segundo ainda o instituto geológico americano, o terremoto ocorreu a uma profundidade de 30 quilômetros. O primeiro forte abalo, de 8,7 graus, foi seguido de outros dois de menor intensidade, 6 graus.

Para o Centro de Advertência de Maremotos do Pacífico (Camp), esse tremor tinha potencial suficiente para provocar um tsunami tão destruidor quanto o de dezembro, o que provocou o alerta geral. Um funcionário desse centro chegou a colocar as Ilhas Mauritânias, Oceano Índico, na área de risco. A Ilha de Nias fica um pouco distante de Sumatra e a cerca de 1.400 quilômetros a noroeste de Jacarta. É famosa por suas enormes ondas que atraem surfistas de todo o mundo.

Na Tailândia, as autoridades levaram para locais seguros os moradores de cidades litorâneas que corriam risco, com os balneários de Phuket, Phang-nga e Krabi, as áreas mais afetadas pelo tsunami de dezembro. O vice-governador de Phuket, Wichai Buapradit, ressaltou que entre 3 mil e 4 mil turistas foram retirados das praias de Patong e Kamala, consideras de alto risco.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196