DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Tempestade tropical Alberto chega à Flórida.

Estados Unidos (Reuters) – A chance de a tempestade tropical Alberto se transformar no primeiro furacão de 2006 diminuiu nesta terça-feira. A tempestade se aproximava da Flórida levando fortes chuvas a uma faixa litorânea previamente desocupada.

Às 5h, o olho da tempestade ainda estava sobre o golfo do México, cerca de cem quilômetros a sudeste de Apalachicola, mas os ventos e chuvas já atingiam o noroeste da Flórida. As autoridades do Estado determinaram que milhares de pessoas deixassem ilhas, acampamentos e outras áreas inundáveis.

A tempestade avançava a quase 15 quilômetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. Seus ventos diminuíram para cerca de cem quilômetros por hora, abaixo dos 119 quilômetros por hora que marcam o início dos furacões.

Embora ainda haja potencial para que volte a ganhar força, a possibilidade de o Alberto se tornar um furacão antes de chegar à terra firme está diminuindo, disse o centro de furacões.

Seu diretor, Max Mayfield, alertou, porém, que o Alberto ainda pode provocar danos significativos. “Não queremos exagerar, mas certamente também não queremos minimizar”.

O governador Jeb Bush declarou estado de emergência no Estado, embora a área a ser atingida pela tempestade seja pouco habitada, com pântanos e lavouras, sem grandes cidades como Nova Orleans, devastada pelo furacão Katrina em agosto de 2005.

A Flórida disse que há 26 abrigos prontos para receber refugiados em 16 condados. “Esta é uma tempestade séria, e a estamos levando a sério”, disse o governador Bush.

Cerca de 21 mil pessoas receberam ordens para deixar suas casas. O diretor de emergência do Condado de Citrus, uma área rural, passou de casa em casa na segunda-feira pedindo aos moradores que buscassem refúgio em áreas mais altas.

Analistas estimam que o Alberto passará a leste das instalações de gás e petróleo atingidas pelos furacões do ano passado, quando houve 28 tempestades tropicais, 15 delas classificadas como furacões.

Especialistas prevêem um 2006 agitado, e a formação do Alberto, menos de duas semanas após o início oficial da temporada de furacões, parece confirmar esses temores.

O Centro Nacional de Furacões previu precipitações de 10 a 20 centímetros na terça-feira em parte da Flórida e da Geórgia. Pode haver ondas de 2,7 metros acima do normal em parte da costa do golfo do México.

O Alberto se formou no domingo, no litoral de Cuba, onde houve algumas inundações, mas sem registro de mortes.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223