DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Sobreviventes de acidente aéreo na costa da Itália relatam momentos de terror

Sobreviventes do acidente com um avião da Tunisair que matou ao menos 13 pessoas descreveram neste domingo como nadaram para salvar suas vidas após a aeronave cair no mar.

O avião, um ATR 72 com 39 pessoas a bordo, fazia um vôo charter com turistas italianos e decolou de Bari, no sudoeste da Itália, com destino ao popular resort tunisiano de Djerba. Cerca de uma hora após a decolagem, perto da cidade de Palermo, o piloto relatou problemas na turbina e pediu autorização para fazer um pouso de emergência no aeroporto dessa cidade italiana. Mas não conseguiu e o avião caiu no mar, a alguns quilômetros da costa.

Uma testemunha contou à imprensa italiana que o avião “abriu como uma caixa de leite” após mergulhar no mar. Vinte e três pessoas sobreviveram, a maioria ferida sem gravidade, e outras três estão desaparecidas.

– A uma certa altura, nós percebemos que uma das turbinas apagou – disse a passageira Rosanna di Cesare, que viajava com o namorado e a mãe dele.

– Após alguns minutos, a outra (turbina) também apagou e o avião começou a perder altitude. Era como num filme. De repente, nós batemos e tudo ficou escuro e o avião se partiu.

– Eu e meu namorado conseguimos sair do avião nadando. O mar estava agitado e eu me agarrei em uma das asas do avião, enquanto meu namorado procurava a mãe dele. – contou.

Muitos passageiros conseguiram se salvar agarrando-se às asas que boiavam presas a grandes partes da fuselagem. Mas outros se debatiam nas águas agitadas entre pedaços de bagagem e destroços do avião.

– Eu vi muitos passageiros gritando por ajuda, mas eu não posso descrever o que eu pensei naquele momento – disse Gianluca La Forgia, de 25 anos.

O sobrevivente Roberto Fusco, de 24 anos, escapou com ferimentos leves.

– Eu peguei um dos coletes salva-vidas e segui todos os procedimentos que a tripulação dá no começo do vôo e a gente acha que servem para os outros – disse ele. – Agora, eu não sei quando entrarei de novo em um avião.

O piloto foi resgatado com vida e contou que as duas turbinas do avião falharam, forçando-o a fazer um pouso de emergência no mar. O vôo era operado pela Tuninter, uma subsidiária da Tunisair.

– De repente, uma das turbinas parou – disse o piloto, de acordo com Mario Re, médico-chefe da emergência do Hospital Cívico de Palermo.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152