DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Segredo do orgasmo pode estar nos genes, diz pesquisa

O orgasmo seria uma ferramenta para a seleção de parceiros
A razão pela qual algumas mulheres têm dificuldades em atingir o orgasmo pode estar em seus genes, afirmam cientistas do Saint Thomas Hospital, em Londres.
A pesquisa, publicada na revista da Royal Society (uma das principais instituições de pesquisa britânicas), avaliou mais de 4 mil gêmeas, descobrindo que o orgasmo não é apenas um fator psico-social como muitos especialistas acreditam.

O cientista Tim Spector e a sua equipe realizou testes de DNA nas gêmeas (metade idênticas, metade não), com idades entre 19 anos e 83 anos. As gêmeas idênticas compartilham o mesmo DNA, ao contrário das não-idênticas.

As mulheres também tiveram que preencher questionários (confidenciais) sobre a sua vida sexual.

Um terço das mulheres afirmou nunca ou quase nunca atingir um orgasmo, enquanto mais de um décimo afirmou sempre atingir um orgasmo durante a penetração.

Mais mulheres (34% das avaliadas), de acordo com o estudo, conseguem atingir o clímax com a masturbação.

Uma curiosidade: pelos dados existentes, apenas 2% dos homens não conseguem atingir o orgasmo durante a penetração.

De uma forma geral, a pesquisa concluiu que freqüência de orgasmo era maior entre as gêmeas idênticas, o que levou os pesquisadores a crerem no componente genético.

“A diferença entre os índices de orgasmo entre as gêmeas não-idênticas e as idênticas só pode ser explicado pela genética. Há uma influência biológica que não pode apenas ser atribuída à criação, religião ou raça”, afirma Spector.

O cientista afirma acreditar que a obtenção do orgasmo pode ser explicada por meio da evolução.

Uma teoria é a de que o orgasmo promove fertilidade. Estudos anteriores mostraram que as mulheres têm mais facilidade em atingir o clímax durante o seu período fértil.

Homem

A outra teoria é que o orgasmo é uma ferramenta para selecionar homens.

“Se um homem é considerado poderoso o suficiente, forte ou esperto o suficiente, na cama ou na caverna, ele é mais aceito como um parceiro de longo prazo e uma pessoa ideal para tomar conta das crianças”, afirma Spector.

O cientista, no entanto, diz que ainda “levará” anos para se identificar quais genes estariam envolvidos no processo da facilidade para o orgasmo.

Mas os cientistas esperam que a pesquisa, no futuro, ajude a desenvolver medicamentos para o tratamento de problemas como a frigidez.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196