DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Santos corre grande risco no STJD

O cenário é dos mais sombrios para o Santos. Além de cair na tabela do Campeonato Brasileiro, o clube sofreu um golpe duro nesta terça-feira, por conta de denúncias formalizadas pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Constam na lista dos indiciados os atletas Giovanni, Saulo e Luizão, além do próprio clube. Tudo por causa de distúrbios na Vila Belmiro, no último dia 13, em jogo com o Corinthians.

Cada qual, se condenado em julgamento marcado para sexta-feira, pode ser severamente punido. Giovanni, por exemplo, corre risco de ser suspenso pelo prazo de 365 a 730 dias, “por ter incitado publicamente à prática de infração”.

Giovanni chutou a bola para a arquibancada da Vila Belmiro, logo depois do terceiro gol do Corinthians, que venceu o clássico por 3 a 2 – esse foi um dos 11 jogos remarcados por causa do escândalo da arbitragem. A sua atitude foi considerada o estopim da revolta dos torcedores, que passaram a invadir o campo, impedindo a continuidade da partida.

Giovanni foi indiciado com base no Artigo 279 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) e também no Artigo 258. Se a opção dos auditores da Quarta Comissão Disciplinar do STJD for por desconsiderar a denúncia no 279, o atleta pode ‘apenas’ ser suspenso de uma a dez partidas.

Esta hipótese vale também para o goleiro Saulo, que provocou Carlos Alberto, do Corinthians, e acabou indiciado somente no 258. Para o atacante Luizão, a pena pode ser bem maior. Ele vai responder por ter infringido o Artigo 253 (praticar agressão física) e, se não for absolvido, será suspenso de 120 a 540 dias – deu duas cotoveladas fora de disputa de bola em Wendell, do Corinthians.

Para o Santos ainda haverá o julgamento que manterá ou não a interdição de Vila Belmiro –por causa da invasão de vários torcedores no gramado e danos em cabines e alambrados do estádio. O clube também pode perder o mando de campo por até três partidas. Ou seja, corre o risco de ter de disputar os próximos três jogos em que atuaria em casa em outro estádio do Estado, com portões fechados.

O árbitro Cleber Wellington Abade, que apitou o jogo, foi denunciado com base no Artigo 266 do CBJD, por ter deixado de relatar com detalhes todos os incidentes na súmula. Por isso, pode ficar na ‘geladeira’ por um bom tempo: de 120 a 720 dias.

Defesa – A possibilidade de rigorosa punição no STJD deixou o técnico Nelsinho Baptista bastante preocupado. Mas ele tratou de defender seus jogadores que estão sendo julgados.

“Encaro como um desabafo dele naquele momento, não foi um desrespeito a ninguém”, disse Nelsinho sobre a atitude de Giovanni, que não quis comentar o caso.

“Estou preocupado com o julgamento, mas sabemos que o Santos está trabalhando na defesa de todos os jogadores e da Vila também”, afirmou Nelsinho Baptista.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152