DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Rita perde força; evacuação já afeta quase 2 milhões

O furacão Rita diminuiu a velocidade de seus ventos para 240 km/h e baixou para categoria 4 na escala Saffir-Simpson, de cinco níveis, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC), de Miami.O potencial de uma tempestade de nível 4, o mesmo do furacão Katrina, que devastou New Orleans. Nos Estados do Texas e da Louisiana, um número estimado em, no mínimo, 1,8 milhão de pessoas já receberam ordens para deixar suas casas e sair do caminho do Rita.

Meteorologistas acreditam que o Rita pode continuar a perder força antes de tocar o continente, na sexta-feira ou no sábado, mas que provavelmente não deixará de ser extremamente perigoso, rumando para o trecho de litoral com a maior concentração de refinarias de petróleo dos EUA.

A ordem de evacuação atinge as cidades de Galveston, Corpus Christi, o Condado de Nueces e as partes de baixa elevação de Houston, a quarta maior cidade dos Estados Unidos. Refinarias e indústrias químicas ao redor de Houston começam a fechar, e centenas de trabalhadores foram retirados das plataformas de extração de petróleo.

Ambientalistas alertam que o trecho de costa ameaçado pelo Rita abriga 87 indústrias químicas, refinarias e instalações de armazenamento de petróleo, levantando a possibilidade de um grave desastre ambiental.

A cidade de Galveston foi palco do maior desastre natural da história dos EUA, a Grande Tempestade de 1900, que matou pelo menos 6.000 pessoas, deixou 10.000 desabrigados e literalmente varreu o município do mapa. Após a catástrofe, a cidade ergueu um quebra-mar, uma muralha de granito de 5 metros de altura, em 1902. Mas, desde então, a cidade cresceu para além da muralha.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153