DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Raikkonen vence o GP do Canadá

Dessa vez a sorte foi aliada de Kimi Raikkonen. O piloto finlandês, que há duas semanas abandonou o GP da Europa na última volta, quando liderava com tranqüilidade, foi beneficiado neste domingo com a saída de três adversários e venceu o Grande Prêmio do Canadá de F-1. O alemão Michael Schumacher foi o segundo colocado e Rubens Barrichello, que largou dos boxes, completou o pódio, em terceiro.

Outro brasileiro teve bom resultado em Montreal: Felipe Massa travou bom duelo com o australiano Mark Webber nas últimas voltas e conseguiu terminar em quarto, igualando seu melhor resultado na carreira, obtido ano passado na Bélgica. A nona etapa da temporada está marcada para o próximo domingo, em Indianápolis.

Raikkonen, da McLaren, é agora o segundo colocado isolado do Mundial de pilotos, com 37 pontos, dez a mais que o italiano Jarno Trulli, da Toyota, que não completou a prova. O espanhol Fernando Alonso, da Renault, foi um dos que abandonaram a corrida enquanto liderava, mas permanece tranqüilo na liderança, com 59 pontos. A dupla de pilotos da Ferrari continua em posições discretas na tabela: Michael Shumacher é o quinto, com 24 pontos, três a mais que Barrichello, o sétimo.

Na largada, os carros da Renault aproveitaram as bobeadas do inglês da BAR Jenson Button, o pole-position, e de Michael Schumacher para pular da segunda fila para os dois primeiros postos. O italiano Giancarlo Fisichella, que largou em quarto, assumiu a liderança, seguido de Alonso. A prova seguia sem alterações no bloco principal até aproximadamente a metade das 70 voltas previstas. Só que, após o reabastecimento, Fisichella teve problemas hidráulicos, foi ultrapassado por quatro pilotos em seqüência e teve de deixar o GP.

Logo depois, foi a vez de Alonso sofrer a maldição da liderança. O espanhol errou na saída de uma curva de baixa velocidade e acertou o muro, saindo da prova e deixando a primeira colocação para Juan Pablo Montoya, seguido por Raikkonen. Em seguida, Jenson Button bateu no mesmo ponto, o que forçou a entrada do safety car na pista. Nesse momento, Montoya resolveu fazer seu reabastecimento e o finlandês herdou a primeira colocação, que conservou até o fim, resistindo à aproximação de Schumacher.

Por ter ignorado a luz vermelha no pit lane, voltando a pista no meio da fila de carros que seguiam o safety car, o que é proibido pelo regulamento, Montoya recebeu a bandeira preta da direção de prova, sendo desclassificado. A poucas voltas do fim, o japonês Takuma Sato, da BAR, abandonou com problemas no freio, dando a Barrichello, que fez ótima corrida de recuperação, o terceiro lugar.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223