DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

“Ponto alto” de tráfico humano, políticos do sul da Flórida anunciam projeto de lei

Agentes do US Customs and Border Protection vigiam as águas do sul da Flórida. Imagem: CBP.

Numa tentativa de acabar com o tráfico humano e toda a violência que ele traz, legisladores do sul da Flórida apresentaram nesta quinta-feira, 11, uma proposta de lei que forneceria muito mais informações às autoridades e advogados das vítimas – a Visa Transparency Anti-Trafficking Act (Lei de Visto de Transparência Anti-Tráfico).

“O tráfico de seres humanos é a escravidão moderna da nossa sociedade e, infelizmente, é uma das empresas criminosas mais lucrativas do mundo”, disse o deputado estadunidense Lois Frankel, democrata do condado de Palm Beach. Ela descreveu o sul da Flórida como um “ponto alto de acesso” do tráfico.

O deputado Ted Deutch, democrata que representa os condados de Broward e Palm Beach, disse que casos assim podem envolver “centenas de milhares” de pessoas que vêm para o país para trabalhar e depois são forçadas à escravidão. “Contribuir para o problema é a forma como o governo lida com informações sobre as pessoas que recebem vistos para trabalhar nos Estados Unidos”, disse Deutch.

Para o deputado, “o processo de emissão de vistos em todo o governo é bagunçado. E por isso, logo abaixo do nosso nariz, os traficantes de seres humanos são capazes de explorar grandes lacunas no nosso programa de vistos “, disse Deutch. “Estamos falhando em detectar traficantes de seres humanos que estão abusando do sistema”.

A proposta é tornar disponíveis informações que o governo coleta sobre os requerentes de visto de trabalho temporário e das pessoas que os ajudam a entrar no país e seus empregadores para melhorar o acesso às informações necessárias pelas autoridades.

No momento, do jeito que funciona o sistema, os legisladores Cruz e Deutch disseram que a informação é tão segura que nem mesmo agentes da lei conseguem descobrir os padrões nesse tipo de crime: o perfil de quem está desaparecendo, quais os tipos de serviços e trabalho que trouxeram a vítima para o país e quais empregadores estavam envolvidos.

Eles querem os dados publicados para que as autoridades e as organizações de defesa das vítimas possam identificar e parar os problemas nas fontes – e processar as pessoas responsáveis ​​pelo tráfico de seres humanos.

Sul da Flórida é ponto estratégico

Os legisladores do sul da Flórida defendem maior rigor em investigações e leis especialmente pela região funcionar como um “portal internacional” com a chegada de muitos imigrantes indocumentados. Tal fato acaba contribuindo para que muitas meninas sejam mantidas sob a forma de servidão contratada – trabalhando como prostitutas – até que a dívida com quem a contrabandeou para o país seja paga.

“As meninas geralmente são seduzidas ou forçadas a entrar na escravidão sexual aos 10 ou 11 anos. São crianças e precisam de proteção”, afirmaram.

Com informações do Sun Sentinel.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,

Gazeta News
Gazeta News
226