DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Pilotos recebidos com festa nos EUA

Após passarem a noite em Miami, os pilotos Joseph Lepore, de 42 anos, e Jan Paul Paladino, de 34, aterrissaram às 15h05 (horário de Brasília) de sábado no aeroporto MacArthur de Long Island, Nova York, a bordo de um Legacy 600 – o mesmo modelo que pilotavam quando se chocaram com o Boeing da Gol na contramão, no acidente que matou 154 pessoas. Foram recebidos com balões, cartazes e tapete vermelho por parentes, políticos, advogados, empresários e representantes de associações.

Lepore e Paladino não falaram com a imprensa, mas o presidente da ExcelAire, Bob Sherry, atacou a condução das investigações pelo governo brasileiro. O deputado de Long Island, Peter King, disse que só ‘foi possível respirar aliviado’ ao ouvir que os dois estavam voltando. ‘Tinha a sensação de que o governo brasileiro estava atuando de maneira terrível. Com exceção da corte brasileira, que mostrou coragem em dar um passo a frente, o que eles fizeram foi muito ruim.’ Para ele, a chegada dos pilotos é o capítulo final do caso. ‘Uma vez que chegaram, ficarão aqui para sempre. E temos de ter certeza que se prove que as acusações são vazias, caiam por terra e sejam abandonadas.’ O advogado de defesa, Robert Torricella, foi mais cuidadoso. ‘Tenho certeza de que não haverá necessidade de os pilotos voltarem ao Brasil. E estou surpreso com o indiciamento, pois as evidências contradizem qualquer alegação de malfeitoria.’

Para ele, Lepore e Paladino são profissionais de qualidade, estão ansiosos para voar novamente e tem havido ‘foco demais na criminalização’, e não no que é realmente importante – encontrar a causa do acidente e assegurar que outros do tipo não ocorrerão no futuro. ‘É difícil descrever exatamente o que eles passaram por lá (no Brasil). Estavam detidos, sem poder sair, sem poder estar onde queriam, e isso os afetou emocional e fisicamente. Agora poderão começar a lidar não apenas com o acidente, mas também com o que ocorreu depois.’ Quatro dos cinco passageiros do Legacy sobreviventes do desastre, incluindo o colunista do New York Times Joe Sharkey, estavam presentes na festa. ‘Não sei por que nossas vidas foram poupadas no acidente’, disse David Rimmer, vice-presidente da ExcelAire. ‘Mas passaremos o resto da vida gratos aos pilotos.’

A imprensa norte-americana compareceu em massa. Equipes das televisões CNN, ABC, Canal 11, CBS e Fox e dos jornais New York Times, Daily News, New York Post e Newsday cobriram a coletiva. A Associação Internacional de Pilotos Aéreos, que representa 60 mil profissionais, divulgou que acompanhará de perto o caso. ‘Estamos contentes que os dois pilotos estão livres e continuaremos a trabalhar com o nosso e outros governos para assegurar que acidentes como esse no futuro sejam tratados de forma justa.’

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
164