DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Pesquisa: 20% tirariam seios para evitar câncer

Estudo é primeiro passo para desenvolvimento de tratamentos preventivos
Uma a cada cinco mulheres consideraria a possibilidade de uma cirurgia para a retirada dos seios para diminuir os riscos de câncer de mama, se descobrissem que têm propensão a desenvolver a doença.
A conclusão é de uma pesquisa realizada em seis países, entre eles o Brasil, para desenvolver tratamentos preventivos.

Os pesquisadores perguntaram a 1,5 mil mulheres da Austrália, Brasil, Bélgica, Alemanha, Itália e Reino Unido, que escolhas elas fariam se descobrissem que têm alto risco de desenvolver câncer de mama.

A doença é uma das principais causas de morte entre mulheres de países ocidentais e a principal no Brasil – as estimativas são de que 49.470 novos casos seriam registrados este ano no país, segundo dados do INCA, o Instituto Nacional do Câncer.

Novo tratamento

A pesquisa concluiu que cerca de metade das mulheres se preocupa com o câncer de mama e ressalta a necessidade de esclarecer todas as formas de prevenção da doença, inclusive as mais novas.

Cerca de 45% das entrevistadas disseram que considerariam a possibilidade de tomar uma pílula diariamente como prevenção à doença.

O câncer de mama é o segundo mais comum no Brasil, atrás apenas do câncer de pele, segundo o INCA.

Sua incidência é rara entre mulheres com menos de 35 anos de idade, mas vem crescendo entre as mulheres mais velhas, especialmente as que já entraram na menopausa.

Como alternativa a medidas traumáticas, os médicos estão apostando no uso de drogas para evitar a doença.

Um dos primeiros testes mundiais de tratamentos preventivos do câncer de mama (chamado IBIS II, na sigla em inglês) está investigando se um remédio já usado para tratamento do câncer pode ser usado também em sua prevenção.

Teste

O teste mundial vai envolver mulheres na menopausa, consideradas em alto risco de desenvolver a doença.

Elas vão tomar uma pílula diária de anastrozole – testes anteriores indicaram que a droga pode reduzir em mais de 50% o risco de pacientes desenvolverem câncer no seio saudável.

O fator hereditário e o hormônio feminino estrogênio estão entre as principais causas da doença, e o anastrozole atua impedindo que o estrogênio seja produzido.

Esta é a primeira vez que o remédio está sendo investigado como uma forma de prevenir a doença.

“O teste é extremamente importante para mulheres com risco de desenvolver a doença”, disse o professor Jack Cuzick, o principal pesquisador do Cancer Research UK, que está participando do estudo.

“É extremamente importante que mulheres se candidatem a participar da experiência. O resultado poderá gerar uma excelente opção para a prevenção da doença.”

“Muitos de nós já tomamos remédios para evitar doenças cardíacas, então, imagine se no futuro nós pudermos reduzir a ocorrência do câncer de mama com uma simples pílula diária”, disse o médico.

O instituto britânico de pesquisas sobre o câncer está procurando 6 mil mulheres em todo o mundo para participar dos testes.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
196