DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Ondas de calor na Europa podem acelerar efeito estufa, diz estudo

A seca atingiu vários países europeus, inclusive a Itália
Um estudo de cientistas franceses indica que a onda de calor e estiagem que atingiu a Europa em 2003 reduziu a absorção de dióxido de carbono pelas plantas do continente em cerca de 30%, o que, conseqüentemente, aumentou a concentração de gases que provocam o efeito estufa na Terra.
O estudo, do Laboratoire des Sciences du Climat et de l’Environnement (Laboratório das Ciências do Clima e do Ambiente the Laboratoire des Sciences), foi publicado na revista científica Nature.

Segundo os cientistas, imagens feitas por satélite mostram que na prática essa redução liberou cerca de meio bilhão de toneladas de carbono na atmosfera além do que o continente normalmente emite.

Uma pesquisa realizada no ano passado já havia indicado que ondas de calor como as de 2003 provavelmente se tornarão mais freqüentes por causa do aquecimento global, e portanto o efeito estufa pode se autoalimentar.

A temperatura em algumas áreas foi até 6 graus centígrados superior à média, e as estimativas são de que dezenas de milhares de pessoas morreram em conseqüência do calor.

Normalmente as plantações e florestas da Europa têm um efeito mais de armazenar carbono do que de liberá-lo à medida que as plantas crescem.

Segundo o estudo publicado pela Nature, “o dióxido de carbono liberado como resultado da onda de calor foi equivalente à quantidade de carbono armazenado nos quatro anos anteriores de crescimento normal, de acordo com a equipe liderada por Philippe Ciais, do laboratório de Ciências Climáticas e Meio Ambiente de Gif-sur-Yvette, na França”.

A pesquisa sugere ainda que mudanças climáticas podem passar do ponto em que possa ser revertida por intervenção humana.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152