DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

O sucesso da escova progressiva nos EUA, com aprovação do FDA

Qual é a mulher que não gostaria de acordar, olhar-se no espelho e ver seus cabelos lisi-nhos, sem ter que apelar para um secador ou uma chapinha? Bem, se existe alguma, certamente é uma exceção. Deixar os cabelos ao vento, como aqueles que se vê nas propagandas de shampoo, sem ter que se preocupar com os arrepiados, é o sonho de consumo de 10 entre 10 mulheres.

E foi por isso que a escova progressiva tornou-se rapidamente a grande amiga das mulheres, primeiro no Brasil, e agora nos Estados Unidos.

Por ser um método que utiliza formol, a técnica tornou-se muito polêmica. Chegou a ser proibida no Brasil em função do exagero praticado por alguns cabeleireiros que utilizavam uma dose muito elevada de formol, considerado nocivo à saúde caso aplicado em teor superior a 3,5%. Em níveis inferiores a isso, afirmam os especialistas, não existe perigo.

Para a dermatologista Edileia Bagatin, da Universidade Federal de São Paulo, o formol pode causar irritação, mas não é cancerígeno, como chegou a ser noticiado pela imprensa brasileira. “Eu me informei e consultei médicos patologistas que estão há anos no mercado e trabalham diretamente com o produto em cadáveres e todos os tipos de órgãos. Eles me garantiram: o formol causa irritação à pele, com vermelhidão ou alergias, mas não causa câncer”, explica.

Aqui nos EUA, a escova progresssiva foi aprovada pela FDA (Food and Drug Administration) com composição de formol equivalente a 2% e, depois disso, tornou-se uma frebre entre as mulheres que querem ter o cabelo dos sonhos sem correr riscos de prejudicar a saúde.

A escova progressiva é apontada pela maioria dos cabeleireiros como um tratamento e não como um alisamento. Suely Pereira, proprietária do Suely Salon, explica que a progressiva aplicada por ela consiste basicamente na mistura entre formol, queratina e outros ingredientes que enriquecem o brilho e a textura dos cabelos. “A queratina penetra no fio e trata o cabelo internamente, e o formol funciona como um conservante, para manter o cabelo naquele estado de hidratação proporcionado pela queratina”, explica Suely.

Yolanda Guimarães, proprietária do Versátil Beauty Salon, também utiliza queratina e formol. “É mais um tratamento do que um alisamento. Mas a finalidade da progressiva não é fazer o cabelo ficar liso, é deixar ele tratado, mas mesmo assim o efeito é bárbaro, devolve a oleosidade do cabelo, ele fica macio, não embaraça e perde a eletricidade, e o dano aos cabelos é zero. Mas para quem quiser um efeito totalmente liso, é preciso fazer uma escova japonesa ou utilizar outra técnica de alisamento, ”, afirma Yolanda.

De maneira geral, por causa da redução no nível de formol, os resultados da escova progressiva já não são mais de um liso absoluto, a não ser que haja mistura com outro tipo de tratamento alisante.

O efeito liso aparece melhor nas pessoas com cabelos anelados e volumosos, explica Suely. “Quando o cabelo é grosso e com volume, o resultado é 100%. Quando o cabelo tem um anelado mais forte ou é crespo, é preciso fazer um realaxamento antes para depois fazer a progressiva. E por incrível que pareça, as duas químicas não brigam”, afirma Suely.

A escova progressiva, explica Suely é indicada para todos os tipos de cabelos, exceto para cabelos muito ralos. “Não aconselho para quem tem pouco cabelo, ou cabelos ralos, senão a aparência é de menos cabelo ainda. A progressiva funciona como uma espécie de sossega leão”, resume ela.

A facilidade criada para quem faz a progressiva está nos cuidados com os cabelos após o tratamento. “Depois de três dias a cliente sente uma mudança de 80% na textura dos cabelos. Ficam mais fáceis de lavar, e de fazer escova. Quem antes levava 30 minutos para fazer uma escova, após a progressiva leva 10 minutos”, conta Yolanda.

A opinião de quem se submete ao tratamento é quase sempre a mesma: dá brilho, balanço, maciez e naturalidade por aproximadamente 30 dias. Quem costumava acordar com o cabelo em pé, todo arrepiado, e se desesperava ao menor sinal de garoa agora sai da cama sentindo-se uma princesa e enfrenta a umidade sem pânico. E realiza seu sonho pagando bem menos do que desembolsaria pela escova definitiva, e com uma economia substancial de tempo (duas horas contra sete).

O formol ou formalina é um líquido incolor tóxico, de odor penetrante, que é obtido com a dissolução do gás formaldeído em água. Por sua ação anti-séptica e bactericida, ele é utilizado para evitar a decomposição de cadáveres e para a assepsia de materiais cirúrgicos e dentários, entre outros.

Na indústria de cosméticos, ele só entra na composição de alguns xampus, condicionadores e fortalecedores de unhas, como conservante, normalmente em concentrações de 0,01%. “Em qualquer quantidade, o formol é um agente irritante, por isso é usado apenas em produtos que não permanecem em contato com a pele ou com o aparelho respiratório”, conta o farmacêutico Giuseppe Mario Merenna, do laboratório Bio-Médicin, em São Paulo.

Como alisante, age destruindo as moléculas que dão forma ao fio. Por essa razão, a subs-tância é sempre misturada a altas doses de queratina, que cria uma capa nos fios, que encobre os estragos causados.

Allyssa Vuelma conseguiu o efeito liso total que queria, e livrou-se do secador. “Amei o resultado. Ficou maravilhoso. Meu cabelo não tem mais volume excessivo, e ficou completamente liso. Quando lavo é só secar e pronto. Não preciso mais fazer escova. E quando faço escova ele fica ainda mais sedoso e brilhoso”, conta Allyssa.

Também adepta da progressiva, Cindy Tendeiro, moradora de Boca Raton, afirma que não pretende mais abandonar a técnica. “O meu cabelo antes era muito volumoso, arrepiado, e sem forma. Não podia usá-lo solto sem sofrer fazendo escova. Depois que fiz a progressiva todo o arrepiado e o volume desapareceram, e meu cabelo ficou bem mais liso e com jeito. Posso deixá-lo secar naturalmente que ele fica bonito. É ótimo para quem não tem tempo de ficar fazendo escova, e quer sempre estar bonita”, comemora Cindy.

Outra vantagem é o fato de não haver contra-indicação para quem faz uso de tinturas, highlights ou tonalizantes. No entanto, lembra Sueli, quem faz descolorações muito fortes, usa água oxigenada de 40 volumes, ou faz relaxamentos com muita freqüência, não deve fazer a progressiva.

Moradora de Plantation, Sônia Figueiredo fez a progressiva pela segunda vez e está satisfeita com os resultados. “Meu cabelo é frisado, nem encaracolado, nem liso e tem muito volume, e para fazer ele ficar liso tinha muito trabalho. Depois que fiz a progressiva, lavo, eu mesmo faço escova e fica ótimo. Se pego chuva, é só secar com o secador e ele volta a ficar ótimo. O volume reduziu para um terço. A vida inteira fiz tinta e não tive nenhum problema com a progressiva por isso. Ela hidrata, por isso é que resolve. A primeira vez que fiz o meu marido logo perguntou o que tinha acontecido que o meu cabelo estava tão bonito. Acho que não vou deixar de fazer nunca mais. Só lamento não ter descoberto isso antes.”, lembra Sônia.

Orientações:
Reserve tempo suficiente para que o cabeleireiro possa trabalhar em seu cabelo. Todo o processo, dependendo do tamanho do cabelo, leva de duas a três horas.

Depois de submeter os cabelos a escova progressiva é preciso ficar três dias sem lavar e os cabelos.

Não coloque o cabelo atrás da orelha nem enrole como se fosse fazer um rabo-de-cavalo ou coque. Isso deixa os fios marcados nos três primeiros dias após ter feito a escova.
Uma dica de Suely Guimarães para quem precisa prender os cabelos por motivos profissionais, como funcionárias de restaurantes, por exemplo, é antes de dormir passar a chapinha (prancha) nos cabelos para desfazer as marcas.

Após três dias, vida normal! Lavar, secar, prender ou enfeitar os cabelos com acessórios está liberado.

O uso de shampoos e cremes para realçar a cor dos cabelos – no caso de fios coloridos – é liberado.

Antes da escova progressiva:
Se você costuma tingir os cabelos e vai se submeter a escova progressiva, atente para pintá-los antes ou pelo menos 15 dias após ter feito o procedimento. A tintura abre as cutículas dos fios e retira o efeito da progressiva.

Para lavar os cabelos:
Se for secar os cabelos com secador, não se esqueça de usar um produto com proteção térmica. Isso evita que as escamas dos fios se abram e o produto da escova progressiva seja retirado.

Produtos para usar após a progressiva
Após uma transformação química, os fios precisam de produtos que reponham os nutrientes perdidos no processo, como, por exemplo, ceramidas, aminoácidos e proteínas. Óleos vegetais e silicones também são de grande ajuda, pois fecham a cutícula, devolvendo o brilho e a maciez ao cabelo.

Não use:
– Fique longe de xampus anti-resíduo ou de limpeza profunda. Isso fará com que a química da escova seja retirada dos fios, ou seja, todo o trabalho e o dinheiro investido no tratamento vão, literalmente, embora pelo ralo.

Depois da escova progressiva

Lave os cabelos em dias alternados. “A escova progressiva durade dois a três meses, portanto. Quanto mais se lavar os cabelos, mais rápido será preciso fazer outra escova.
Uma semana depois de fazer a escova progressiva faça uma cauterização ou hidratação com queratina. Isso ajuda a manter a escova por mais tempo pois fecha as escamas dos cabelos.
Uma hidratação semanal também é recomendada.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
156