DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Mortos em chuvas na América Central chegam a 160

Pelo menos 160 pessoas morreram nas fortes chuvas que vêm assolando a América Central há quatro dias, desde a passagem da tempestade tropical Stan.
Embora tenha sido rebaixado de furacão para depressão tropical na terça-feira, Stan continua produzindo chuvas na região, aumentando o nível dos rios e causando desabamentos principalmente em áreas de construções precárias.

A tempestade levou à evacuação de milhares de pessoas em El Salvador, Guatemala e México e danificou pontes e estradas.

Um grande operação de resgate está em curso nesses países, mas as equipes de especialistas ainda não atingiram algumas áreas remotas.

Apenas na Guatemala, 79 pessoas morreram, segundo informações da agência de notícias Associated Press. Pelo menos 15 dessas pessoas morreram soterradas em Lago Atitlan, uma cidade turística a 100 km da Cidade de Guatemala, segundo bombeiros voluntários entrevistados pela AP.

O presidente guatemalteco, Oscar Berger, encaminhou ao Congresso um pedido de declaração de estado de emergência, para que o governo possa forçar a evacuação de moradores de áreas de risco e providenciar ajuda federal às regiões afetadas.

A interdição das estradas dificulta o acesso às vítimas. “Por favor, enviem alguém para nos tirar daqui”, disse Tomas Eulogio a uma rádio local. “Não temos comida, nas lojas acabaram os mantimentos.”

El Salvador foi o segundo país mais afetado, com 62 mortos. Outros 21 morreram em Honduras, Nicarágua e México.

“Eu parecia uma minhoca escorregando na lama”, contou o salvadorenho Alexander Flores à agência de notícias Reuters.

Flores perdeu a mãe e cinco irmãos no deslizamento que deixou a casa da família sob dois metros de pedra e sujeira.

El Salvador foi atingido pela tempestade justamente no momento em que estava se recuperando dos efeitos da erupção de seu maior vulcão.

No México, aonde Stan chegou como furacão, milhares de pessoas foram evacuadas das áreas de risco.

Apesar das precauções, pelo menos oito pessoas morreram nos Estados de Chiapas e Oaxaca, segundo agências internacionais.

O presidente mexicano, Vicente Fox, visitou a região de Chiapas e fez um apelo para que as pessoas se protejam.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
165