DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

“Monty Python´s Spamalot” conquistou domingo o prêmio Tony

“Monty Python´s Spamalot” conquistou domingo o prêmio Tony de melhor musical da temporada 2004-2005 da Broadway e “Doubt” ficou com o prêmio de melhor espetáculo teatral. A extravagante versão do filme “Monty Python and the Holy Grial” tinha 14 indicações e levou o Tony de melhor diretor, com Mike Nichols, e de melhor atriz coadjuvante, Sara Ramírez.

O Tony de melhor obra teatral foi para “Doubt”, drama sobre uma suspeita de pedofilia em uma escola católica.A obra ganhou o prêmio de melhor diretor, Doug Hughes, de melhor atriz, Cherry Jones, e o de melhor atriz coadjuvante em obra teatral, Adriane Lenox.

O prêmio de melhor ator foi para Bill Irwin, que atuou na reestréia do clássico Quem tem medo de Virginia Wolf? “Piazza”, um romance na Itália dos anos 1950, levou seis estatuetas, inclusive a de melhor música. Por sua vez, Billy Cristal ganhou o Tony de melhor evento teatral por seu autobiográfico “700 Sundays”.

Esta é a relação de personalidades e obras premiadas na 59ª edição dos prêmios de teatro Tony, realizada domingo no Radio City Music Hall de Nova York: Melhor Espetáculo de Teatro: “Doubt”, de John Patrick Shanley. Melhor Musical: “Spamalot, de Monty Pythons”. Melhor Texto para um Musical: Rachel Sheinkin por “The 25th Annual Putnam County Spelling Bee”.

Melhor partitura: Adam Guettel por “The Light in the Piazza”. Melhor reestréia de uma obra de teatro: “Glengarry Glen Ross”. Melhor reestréia de um musical: “A Cage aux Folles”. Melhor acontecimento teatral: “Billy Crystal 700 Sundays”, produzido por Janice Crystal, Larry Magid e Face Production.

Melhor ator principal em uma obra de teatro: Bill Irwin, por sua atuação em “Quem tem medo de Virgínia Woolf?”. Melhor ator principal em um musical: Norbert Leo Butz, por sua atuação em “Dirty Rotten Scoundrels”. Melhor atriz principal em uma obra de teatro: Cherry Jones, por sua atuação em “Doubt”. Melhor atriz principal em um musical: Victoria Clark, por sua interpretação em “The Light in the Piazza”. Melhor ator coadjuvante em uma obra de teatro: Liev Schreiber, por sua interpretação em “Glengarry Glen Ross”. Melhor atriz coadjuvante em uma obra de teatro: Adriane Lenox, por sua atuação em “Doubt”.

Melhor ator coadjuvante em um musical: Dan Fogler, em “The 25th Annual Putnam County Spelling Bee”. Melhor atriz coadjuvante em um musical: Sara Ramirez, por seu papel em “Spamalot”. Melhor cenografia em uma obra de teatro: Scott Pask, por “The Pillowman”.

Melhor cenografia em um musical: Michael Yeargan, por “The Light in the Piazza”. Melhor figurino em uma obra de teatro: Jess Goldstein, por “The Rivals”. Melhor figurino em um musical: Catherine Zuber, por “The Light in the Piazza”. Melhor iluminação em uma obra de teatro: Brian MacDevitt, por “The Pillowman”. Melhor iluminação em um musical: Christopher Akerlind, por “The Light in the Piazza”. Melhor diretor em uma obra de teatro: Doug Hughes, por “Doubt”. Melhor diretor para um musical: Mike Nichols, por “Spamalot”.

Melhor coreografia: Jerry Mitchell, por “A Cage aux Folles”. Melhor orquestração: Ted Sperling, Adam Guettel e Bruce Coughlin, por “The Light in the Piazza”. Prêmio Tony ao teatro regional: Theatre da Jeune Lune, Minneapolis (Minnesota). Prêmio Tony pelos conquistas de uma vida no teatro: Edward Albee.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
200