DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Mais de 60% votaram em referendo iraquiano, diz comissão

A comissão eleitoral do Iraque afirmou que o índice de comparecimento às urnas no plebiscito de sábado sobre a nova Constituição do país foi de 60% de um total de 15,5 milhões de eleitores.
Representantes da Organização das Nações Unidas no país (ONU) esperam resultados parciais para a noite desta segunda-feira ou manhã da terça-feira.

O processo de apuração de milhões de votos é lento e os resultados finais só serão conhecidos no final da semana, segundo o correspondente da BBC na capital iraquiana, Bagdá, Richard Galpin.

Não há dúvida de que a minoria sunita que boicotou as eleições de janeiro para a assembléia de transição compareceu em peso desta vez, disse Galpin.

Muitos sunitas se opõem ao esboço da Carta, dizendo que levará à fragmentação do país.

Para impedir a aprovação da Constituição, é necessário que dois terços dos eleitores em três das 18 províncias iraquianas a rejeitem e os sunitas dominam apenas quatro províncias.

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, disse acreditar que provavelmente a Carta será aprovada no Iraque.

Líderes sunitas acusaram-na de interferir no processo eleitoral.

Segundo a agência de notícias Associated Press (AP), todos os cerca de 100 mil votos foram apurados em Falluhah, que foi um dos principais focos da insurreição no Iraque, e 97% do eleitorado votou “não” à Constituição.

Na província de Sulaimaniyah, 98% dos eleitores apoiaram a nova Carta, ainda de acordo com a AP.

No sul do Iraque, dominado pelos xiitas, o índice de aprovação também foi alto: 97% em Basra e 95% em Karbala, segundo dados preliminares.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
152