DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Cidade de Wilton Manors poderá cortar viagens a estados com leis anti-gays

leis antigaysSeguindo outras grandes companhias, o PayPall anunciou o cancelamento de sua expansão de $3,6 milhões de dólares na Carolina do Norte por causa de uma nova lei que não irá punir cidades que usam leis que discriminam lésbicas, gays, bissexuais e transgênero. Agora e cidade de Wilton Manors poderá ser a primeira em Broward a banir viagens de seus funcionários a cidades da Carolina do Norte e do Mississippi, que recentemente também passou leis que discriminam contra gays. Os estados, no entanto, defendem se tratar de leis de liberdade religiosa.

O Mississippi passou a lei de liberdade religiosa no dia 5, que estabelece que o estado não irá punir as pessoas que se recusam a prestar serviços a homossexuais ou transgêneros, desde que apresentem como justificativa razões religiosas. A medida permite, por exemplo, que um restaurante coloque um cartaz na porta: “Não servimos gays ou transgêneros”.

O governador da Geórgia, Nathan Deal, vetou uma lei similar há duas semanas por causa da pressão de empresas.

Na Carolina do Norte, a lei aprovada no dia 23 de março, bane proteções antidiscriminação baseadas em orientação sexual e que requer que os banheiros em lugares públicos sejam usados de acordo com o sexo da pessoa que está em sua certidão de nascimento.

Dirigentes de empresas com negócios no Mississippi estão solicitando que o governo revogue a nova lei, em razão do risco de o estado perder investimentos.

Executivos das empresas Coca-Cola, Northrop Grumman, Intel e Hartford assinaram uma carta aberta na última  semana ao governador do Mississippi, Phil Bryant, solicitando a revogação da lei. Bryant, porém, não se mostra inclinado a revogar o instrumento legal.

Wilton Manors

Empregados da cidade de Wilton Manors em breve não viajarão a negócios a cidades da Carolina do Norte e do Mississippi caso vereadores da cidade votem a favor de novas resoluções no dia 12.

“Eu não quero submeter nossos empregados a potenciais discriminações caso eles viagem para lá”, disse o prefeito Gary Resnick, que pediu que vereadores votem no corte a viagens a esses estados. “É perigoso para nossos empregados viajarem para lá. E se eles se machucarem? Eles poderão ter serviços médicos negados”.

O vereador Justin Flippen, que pedriu que o corte a viagens inclua também o Mississipi e outras cidades com leis discriminatórias, disse que não tem certeza se isso incluirá conexões em aeroportos da região.

Wilton Manors, que tem uma grande população lésbica e gay, seria a primeira cidade no condado de Broward a passar um banimento de viagens de seus empregados. West Palm Beach aprovou uma medida similar. O estado de Nova York foi um dos primeiros a banir viagens de empregados à Carolina do Norte. Com informações do Sun Sentinel, USA Today e New York Times.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta News
Gazeta News
226