DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

A Lei do Amor: Conversando com seu filho adolescente

Share

Durante o período da adolescência, conflito é praticamente inevitável. Porém, muitos estudos apontam para os benefícios em aprender a negociar e a resolver conflitos, principalmente em família. Tudo depende de como as divergências são tratadas no contexto familiar. Importante lembrar que a maneira como o adolescente gerencia suas relações familiares e resolve conflitos no âmbito familiar será como o adolescente irá resolver conflitos com outras pessoas além do círculo familiar.

Assim, justamente pela vida familiar ser um verdadeiro caleidoscópio de emoções, como carinho, raiva, amor, ódio, afeto, irritação, tudo acontecendo lado a lado ao sabor dos acontecimentos da vida, identifica-se as seguintes abordagens escolhidas pelo adolescente em busca da resolução de conflitos: 1) atacam primeiro; 2) fuga; 3) concordam sem discutir; e 4) consideram os pontos de vista apresentados, buscando uma solução favorável a ambos.

Adolescentes que favorecem à uma das primeiras abordagens – 1) atacam, escalando a briga ou 2) fogem, recusando obstinadamente a conversarem sobre situações difíceis – são os mais susceptíveis a tornar-se ansiosos ou delinquentes. No entanto, mesmo aqueles adolescentes que cedem a vontade dos pais sem muita resistência, podem vir a sofrer de ansiedade. Além disso, os adolescentes que não conseguem expressar seus pensamentos e opiniões no contexto familiar têm frequentemente problemas semelhantes com os amigos e na vida amorosa.

Em contraste, adolescentes que buscam a resolução de problemas e conflitos com seus pais e sentem que são respeitados e ouvidos, apresentam um comportamento muito diferente. Estes adolescentes estão imbuídos em um contexto familiar que visa o florescimento do indivíduo. Estes adolescentes são mais felizes.

Como podemos motivar os pais e a seus filhos (as) adolescentes a verem desentendimentos como oportunidades de formação de uma pessoa ética, de bem com a vida, mais resiliente, flexível e capaz de superar obstáculos no decorrer da vida?

Novos estudos sugerem que o conflito construtivo entre os pais e o adolescente depende da disponibilidade do adolescente para ver além da sua própria perspectiva. Em outras palavras, uma boa briga acontece quando o adolescente é capaz de considerar os argumentos de ambos os lados. O propósito é preparar o indivíduo para superar desafios, assumindo progressivamente o controle de suas vidas.

Os benefícios de aprender argumentar:
• Ajuda ambas as partes, pais e filhos, a serem mais objetivos e focalizar na meta antes que em seus sentimentos.

• Permite crianças e adolescentes expressarem seus pensamentos e oferecer sugestões e, portanto, reduz a luta de poder entre pais e filhos.

• Fornece pais e filhos um sentido de realização, porque a aproximação é o objetivo central.

• Encoraja respeito mútuo pôr esperar que ambas as partes escutarão e honrarão a decisão final.

• Ofereça explicação detalhada para desenvolvimento da tarefa solicitada ou comportamento desejado. Exemplo: “Não quero você fumando no carro. Caso você escolha fumar no carro, você também estará escolhendo perder o privilegio de usar o carro. Fumar no carro significa dentro do carro ou fora do carro com os vidros fechados ou abertos. Você tem alguma dúvida ou deseja mais explicações?”.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Share

Tags: ,,

Rosana Brasil
Rosana Brasil
Rosana Brasil é terapeuta de Matrimônio e Família, formada pela Universidade Católica St. Thomas, em Miami. Trabalha ajudando indivíduos e famílias a reconstruírem suas histórias de vida de maneira positiva e criativa.
139