DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Jogador deve ser libertado à tarde

O jogador argentino Leandro Desábato, acusado pelo são-paulino Grafite de ofensas racistas, passou a noite detido no 13º DP (Casa Verde), para onde foi transferido na quinta-feira.

No início da noite de quinta, o juiz Marcos Zilli concedeu liberdade provisória ao jogador, mediante fiança no valor de R$ 10 mil. Como o pagamento da fiança não foi feito, Desábato continuou detido e espera o alvará de soltura para ser liberado ainda nesta manhã.

Desábato foi detido na madrugada de quinta pelo delegado Osvaldo Nico Gonçalves, do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), nos vestiários do Morumbi, após jogo entre seu time, o Quilmes, e o São Paulo, pela Taça Libertadores.

Ele foi enquadrado por crime de injúria qualificada com agravante de racismo, que tem pena prevista de um a três anos de reclusão –pode ser convertida em pena alternativa.

De acordo com Zilli, depois de ser libertado Desábato terá que assinar um termo de compromisso que indica que ele terá que estar presente a todos os atos do inquérito policial e de uma eventual ação penal.

O delegado Dejar Gomes Neto, que ouviu depoimento de Desábato no 34º DP (Vila Sônia), na zona sul de São Paulo, disse que o atleta admitiu ter feito ofensas racistas a Grafite.

De acordo com Gomes Neto, o argentino teria chamado Grafite de “negrito” e dito a ele que “enfiasse uma banana no…”.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
199