DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Imóveis: 2007 deverá ser o ano dos compradores

Especulação e preços altos marcaram o mercado imobiliário no ano de 2006. Depois de um período de desace-leração nas vendas, analistas e compradores acreditam que o próximo ano será melhor para o setor. Hoje, há grande oferta, mas os compradores estão pouco decididos a fechar negócio. Nos próximos meses, é possível que esse cenário se modifique, afinal o número de imóveis à venda pode fazer com que os preços caiam e o mercado, conseqüentemente, se tornará mais atrativo.

Segundo Maria Evans, da New Era Realty, neste ano os investidores continuaram acreditando que deveriam manter os preços de suas casas num patamar elevado. Com o passar dos meses, essa mentalidade deve mudar. “As pessoas queriam vender suas casas a preços muito altos. Agora, quem quiser vender sua casa deve colocar um valor bem acessível ou não conseguirá fechar negócio”, afirma. “A economia está muito boa, mas os compradores estão sendo mais cautelosos e analisando cuidadosamente as ofertas disponíveis. Este ano as vendagens foram inferior ao ano passado”, completa.
Segundo especialistas, esse cenário poderá favorecer quem quer comprar o primeiro imóvel. Segundo Eduardo Ramos, agente de imóveis na Flórida, os imigrantes terão boas oportunidades pela frente. “Acreditamos que haverá boas oportunidades de negócios e, além disso, o mercado imobiliário tem analisado com bastante flexibilidade a situação dos imigrantes, que, muitas vezes, têm vontade de sobra para comprar uma residência, mas não dispõem de crédito ou documentos suficientes”, analisa.
Para Ramos, cada vez mais as financeiras estão atentas ao mercado de clientes estrangeiros e ampliando suas linhas de financiamento. “Aconselho que os imigrantes procurem os agentes e conversem, expondo o que procuram e sua situação nos Estados Unidos. Na maioria das vezes, podemos ajudá-los encontrando bons imóveis”, explica.

Cautela
Os custos que envolvem a aquisição de um imóvel, no entanto, não se encerram no downpayment e no pagamento das prestações do financiamento. É necessário levar em conta uma série de outros gastos.
Apesar de o pagamento de um mortgage ser muito mais atrativo do que o pagamento de um aluguel, é muito importante conhecer e entender todos os custos envolvidos na compra de um imóvel antes de aventura-se numa investida que pode ser perigosa, caso não seja feita com cautela.
Muitos compradores contabilizam seus custos de compra baseados no valor do mortgage e do seguro da casa apenas. Entretanto, há outros custos relacionados ao closing, mudança, compra de novos móveis, manutenção de jardim e piscina, entre outros, que podem corresponder entre 2% a 7% do valor da propriedade.
– Os compradores precisam entender que os dias de ligar para o proprietário para resolver os problemas da casa acabam com a compra da de uma, sendo ele o responsável por tudo, desde o mal funcionamento da calefação e ar condiconado até o conserto de janelas e portas – diz Joseph Martin, especialista em Mortgage. “Se a propriedade adquirida for antiga, provavelmente, haverá custos extras com consertos, como a troca de telhas e janelas”, exemplifica.

Cautela
Para determinar se você pode arcar com os custos da compra de uma casa, leve em conta os seguintes ítens:

1. Determine o valor médio dos imóveis que sejam do seu interesse. O valor da propriedade é determinado comparando os preços das casas vendidas recentemente no bairro. Seu agente imobiliário pode fornecer essas informações.

2. Analise diferentes propostas de mortgage e compare o valor do down payment que cada uma delas exige com a quantia que você tem disponível. Normalmente, o down payment varia entre 3% a 20% do valor da propriedade, dependendo do tipo de mortgage que você escolher.

3. Peça a empresa de mortgage uma estimativa do custo do closing, incluindo pontos (quantia paga ao credor para obter a menor taxa de juro – 1 ponto corresponde a 1% da quantia emprestada), taxas, ins-peção, juros pré-pagos, título de seguro e outros custos financeiros com o credor ou agente imobiliário.

4. Some o valor do downpayment aos custos de closing para conhecer a quantia que você terá de dispôr no fechamento do acordo.

5. Não esqueça da mudança. Você vai contratar uma companhia de mudança ou vai alugar um caminhão de mudança? Qualquer que seja a opção, novos gastos inevitáveis vão surgir. Quanto mais móveis e utensílios domésticos você tiver, mais cara vai sair a mudança.

6. Dinheiro para munutenção e reparos. A HouseMaster, uma empresa de inspeção de casas com 300 franquias por todo Estados Unidos, fez um estudo, no qual avalia os custos de reparos de duas mil casas.

Os valores médios são:
• Roofing: $1,500 to $5,000
• Sistema elétrico: $20 to $1,500
• Sistema de encanamento: $300 to $5,000
• Sistema de calefação: $800 to $2,500
• Sistema de ar-condicionado: $1,500 to $3,000
• Insulation: $800 to $1,500
• Sistemas estruturais: $3,000 to $1,500

Uma vez somados todos os gastos, é preciso analisar os benefícios financeiros. Freqüentemente, o proprietário pode deduzir juros do mortgage, custos com o closing e taxas de propriedade no imposto de renda. O valor de apreciação do imóvel também deve ser levado em conta e, claro, o maior dos benefícios, a aquisição de um lugar só seu.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
172