DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Imersão em água gelada após os treinos ajuda mesmo na recuperação?

A prática de exercícios intensos traz algumas consequências, sem dúvida. Pessoas bem treinadas são capazes de praticar exercícios em alta intensidade por um longo período de tempo, algumas horas e em esportes mais radicais por alguns dias. Por mais que seu corpo esteja treinado e apto para os esforços, esse mesmo corpo irá sentir dores nas articulações e nos músculos. Devido a isso, os cientistas têm se esforçado bastante na tentativa de encontrar a “fórmula mágica” para acelerar a recuperação dos atletas e esses conhecimentos aos poucos vão sendo também utilizados pelos atletas amadores e por praticantes de exercícios não atletas.

Uma das tentativas de acelerar a recuperação é a imersão em água gelada, ou água com cubos de gelo. Assim, atletas têm se submetido a esse tratamento após uma prova de longa duração e alta intensidade como maratonas, triátlons, entre outras. O interessante disso é que a prática começou antes de estudos indicarem os benefícios ou não dessa prática. Parece que ninguém sabe ao certo como tudo isso começou, mas uma coisa é certa, ela se difundiu rapidamente e em todas as modalidades.

Em agosto de 2016, a revista J. Strength Cond Res. publicou um artigo que analisou os efeitos da imersão em água gelada na recuperação de atletas de elite de levantamento de peso na Alemanha. Nesse estudo foram analisados vários pontos como hormônios que indicam a recuperação ou não do atleta. Os resultados não indicaram nenhuma melhoria naqueles atletas que fizeram a imersão em água gelada depois de três dias de treinamento intensivo. Esta pesquisa e outras que já foram feitas nunca encontraram resultados comprovados de melhoria na recuperação de atletas que fizeram a imersão em água gelada.

Neste estudo, os autores relatam também que, apesar de todos os atletas analisados terem um desempenho muito parecido e todos serem levantadores de peso, existiram diferenças individuais. Explicando melhor, parece que apesar de, na média dos resultados, não aparecer nenhuma diferença, os indivíduos isoladamente apresentaram diferenças e, segundo os autores da pesquisa, essa individualidade pode explicar a maior ou menor aceitação dessa prática pelos atletas.

Sem dúvida nenhuma, a imersão de parte do corpo em água a quase zero grau pode ser menos suportável para algumas pessoas e isso irá também causar a liberação de hormônios do estresse. Isso pode alterar os resultados dos testes laboratoriais de exames de sangue. Fazendo um balanço de tudo que se sabe hoje em dia a respeito desse assunto, parece que as respostas são muito individuais e a generalização acabam trazendo erros. O mais sensato a fazer é não impor essa prática para todas as pessoas e deixar que seja uma das opções para que a recuperação possa ocorrer da melhor foma.
_________________________

Fontes: Can cold water immersion enhance recovery in elite Olympic weightlifters? An individualized perspective.
Schimpchen J1, Wagner M, Ferrauti A, Kellmann M, Pfeiffer M, Meyer T. J Strength Cond Res. 2016 Aug 16.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,,

Ivani Manzo
Ivani Manzo
Dra. Ivani Manzo é doutora em Ciências pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP – EPM com ênfase em obesidade, gestação e exercício. Em 2010 iniciou seus estudos em Life Coach e desde então trabalha ajudando as pessoas a alcançarem seus objetivos.
223