DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

I-595 pode ser privatizada

A reconstrução estimada em $1.5 bilhões da Interestate 595 é inevitável. A única questão é quanto tempo levará a obra, e como o estado pagará por ela.

Dada a escolha entre ter que conviver com obras durante cinco anos, ou 14 anos, a maioria dos motoristas, certamente, escolheria cinco.
Tal escolha, no entanto, tem um preço. O estado pode ter que abrir mão da cons-trução de administração da rodovia em favor de uma empresa privada, que compensaria os custos da obra com a introdução de pedágios. Em troca, o estado e os motoristas, teriam uma rodovia de mais de um bilhão de dólares concluída em um terço do tempo.

A empresa privada assumiria riscos tais como a elevação de custos do projeto que, caso contrário, seriam pagos pelos contribuintes. Mas as tarifas de pedágio poderiam subir sem que a população tenha como interferir, e continuar muito tempo depois dos custos do projeto terem sido pagos.

– Esse é um mecanismo potencial de ter um grande projeto concluído muito mais rapidamente. É muito entusiasmante. Mas definitivamente não é uma forma usual de negócio”- disse Jim Wolfe, secretário do Distrito 4 do Departamento de Transportes da Flórida.

O estado quer reconstruir e estendendo em 12 milhas a rodovia I-595, ampliando para cinco faixas em cada direção entre a State Road 7 e a Interestate 75/Sawgrass Expressway. Faixas espressas reversíveis agilizariam o trajeto de viajantes freqüentes de longas distâncias a leste pela manhã e a oeste no final da tarde.

Os motoristas que trafeguem pela linha expressa, de acordo com o projeto, paga-riam pedágio mais caro nos horários de rush, a fim de evitar congestionamentos. O conceito, chamado “congestion pricing” baseia-se em princípios econômicos básicos: quanto maior o preço, um número maior de motoristas mais provavelmente utilizará as faixas regulares ao invés da via expressa.

O pedágio expresso, de acordo com o projeto, utilizaria sensores de alta tecnologia, que eliminaria a necessidade de paradas nas praças de pedágio. Já as faixas regulares permaneceriam toll-free, mas com um movimento muito maior, e portanto mais lento, do que as vias expressas.

Diante da recusa de autoridades esta-duais e federais de elevar os impostos sobre combustíveis, que mantêm o sistema de rodovias interestaduais, a Flórida e uma série de outros estados começam a considerar a concessão de rodovias e pontes para a iniciativa privada, a fim de financiar novas construções. Diante da elevação dos custos de construção e de um déficit de $700 milhões para a I-595 em Broward, as autoridades do estado se reunirão em maio com investidores e empreiteiros de todo o mundo, a fim de discutir opções de financiamento para o projeto mamute da I-595.

Caso os planos sigam adiante, a cons-trução da rodovia e o barulho começarão em 2009, e devem terminar em 2014. Caso o estado decida esperar por disponibilidade de dinheiro público, a construção deverá começar em 2010 e durar até 2024.

O estado tem assegurado cerca de $805 milhões, cerca de metade do dinheiro necessário para o valor estimado do projeto. Sem investimentos da iniciativa privada, o projeto do corredor da I-595 seria dividido em 12 partes, a serem concluídas ao longo de 14 anos.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153