DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Governo Brasileiro dará apoio aos brasileiros que quiserem deixar o Líbano.

Os brasileiros que estão no Líbano e quiserem deixar o país não ficarão desamparados, afirmou nesta terça-feira (18), em entrevista coletiva à imprensa o embaixador Everton Vieira, coordenador do grupo de trabalho para ajuda de brasileiros no Líbano. Ajuda, segundo ele, também será estendida aos libaneses residentes no Brasil que estejam lá e queiram voltar.

Vieira disse que o governo brasileiro está se esforçando para resgatar aqueles que quiserem voltar, mas ressaltou que não é uma missão fácil. “Estamos empreendendo todos os esforços para dar assistência aos brasileiros e evitar que eles sejam atingidos duramente ou tragicamente, como alguns foram, por essa tragédia”, disse o embaixador.

Nesta segunda-feira (17) um boeing 707 da Força Aérea Brasileira (FAB) saiu da Turquia com um grupo de turistas e familiares de libaneses que fugiram do confronto deflagrado na quarta-feira passada (12) entre Líbano e Israel. De acordo com o embaixador, dos 122 que saíram do Líbano, 98 desembarcaram no Brasil, e os demais permaneceram em Istambul, na Turquia, de onde tomariam outro destino.

Ele explica que os brasileiros que estão no Líbano devem procurar o consulado-geral do Brasil em Beirute, dar o nome, número do passaporte ou documento de identidade brasileiro, telefone para contato e aguardar um retorno do consulado para retornar voltar ao Brasil na próxima operação de retirada de brasileiros. “Dependemos muito do contato que as pessoas façam com as nossas embaixadas e consulados. Nós não temos condições de sair procurando brasileiros, porque eles estão espalhados pelo Líbano”, disse o embaixador.

Até agora, o conflito entre Israel ao Líbano já matou cinco brasileiros. De acordo com o Itamaraty, a última vítima foi o menino Bassel Tormos, de 8 anos, morto no ataque das Forças de Defesa de Israel à cidade de Tallousa, no Sul do Líbano. O menino morreu soterrado depois que a casa onde estava com a mãe e o irmão, fragilizada pelos bombardeios, desabou.

Na semana passada, uma família de quatro brasileiros morreu durante os bombardeios, que começaram quando o grupo xiita Hizbollah, do sul do Líbano, capturou dois soldados israelenses. Em resposta, Israel ordenou os ataques militares a Beirute, capital do Líbano. A população civil libanesa vem sendo duramente atingida. Foram contabilizadas até agora 210 mortes e mais de 500 feridos.

Agência Brasil

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
223