DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Furacão Rita ganha força e alcança categoria quatro

Imagens de satélite reunidas pelo Centro Nacional de Furacões dos EUA sugerem que a tempestade Rita é agora um furacão de categoria quatro, a segunda maior na escala de classificação dessas tormentas. O Katrina era um furacão de categoria quatro quando alcançou a Costa do Golfo, no EUA, devastando Nova Orleans, outras partes da Louisiana e cidades do Mississippi e do Alabama, no fim de agosto. A tempestade matou quase mil pessoas – em sua passagem e nas cheias que se seguiram. Agora, milhares de pessoas desalojadas pelo Katrina e que sequer tiveram chance de voltar para casa estão se vendo obrigadas a fugir de novo.

A previsão é de que a tempestade ganhe ainda mais força ao longo do dia, enquanto ruma para Texas. Mas a Louisiana também pode ser afetada, e a Flórida ainda sentirá os efeitos da tempestade – cujo centro cruzou as ilhas do Sul do estado na terça-feira.

“Imagens de satélite sugerem que Rita continuou a ganhar força e os ventos máximos contínuos cresceram para perto de 216 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes”, informa o boletim das 8h (9h em Brasília) do Centro Nacional de Furacões, que tem se de em Miami. “Rita é agora um furacão de categoria quatro na escala Saffir-Simpson (que vai até cinco). Um avião da Noaa (agência oceanográfica e atmosférica dos EUA) vai checar a intensidade ainda nesta manhã.”

Às 8h, o centro da tempestade estava 312 quilômetros a oeste de Key West, no Sul da Flórida, e a 1.266 quilômetros de Corpus Christi, no Texas.

A previsão é de que o olho do furacão toque terra perto de Galveston, no Texas, de onde os moradores estão fugindo desde terça-feira. A prefeitura declarou estado de emergência e emitiu uma ordem de retirada, a começar pelos hospitais e asilos. A chegada do furacão está prevista para a noite de sexta-feira ou a manhã de sábado.

Em Nova Orleans, a aproximação de Rita interrompeu os planos de reocupação da cidade. Quinhentos ônibus foram colocados à disposição para retirar quem está na região. As autoridades dizem que os diques rompidos pelo Katrina e recém-consertados podem são suportar as chuvas, e o governo da Louisiana pediu a Bush a declaração antecipada de estado de emergência. A governadora Katleen Blanco disse que está “além da capacidade do estado ou dos governos locais” responder ao furacão Rita.

Por causa do furacão, autoridades do Texas ordenaram a desocupação dos abrigos públicos ocupados há três semanas por sobreviventes do Katrina. Desalojados pela segunda ou terceira vez – alguns já vinham de abrigos em Nova Orleans – eles foram obrigados a deslocarem-se para o Arkansas e outras instalações de Houston consideradas mais seguras, como o aeroporto e o terminal rodoviário.

Rita é nono furacão da temporada no Atlântico e Caribe, que vai até o fim de novembro, e o quinto de grande porte.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153