DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Frio mata mata sete nos EUA e Canadá emite alerta

Sete pessoas morreram no centro-oeste e norte dos Estados Unidos devido à onda de frio que atinge há dias a América do Norte e trouxe temperaturas que chegam a 41 graus Celsius negativos em várias regiões. Oficiais no Canadá continuam emitindo alertas contra o frio extremo no país, onde temperaturas caíram para níveis perigosos. Em várias regiões canadenses, apenas dez minutos ao ar livre são suficientes para causar queimaduras de frio na pele.

O frio intenso deve melhorar nos EUA a partir desta terça-feira (6), segundo serviços de previsão do tempo americanos. “Está extremamente frio… mas a pior parte já passou”, disse Mark Ratzer, funcionário do Serviço Nacional de Meteorologia (National Weather Service), próximo a Chicago.

Já no Canadá as temperaturas baixas continuam quebrando recordes e confundindo oficiais. Enquanto o frio segue castigando várias cidades em fevereiro, em dezembro e janeiro o país havia enfrentado o inverno mais moderado desde que o Canadá começou a monitorar temperaturas, em 1938.

Em Washington, uma idosa morreu ao andar ao ar livre sem casacos próprios para enfrentar o frio. As temperaturas de até 41 graus Celsius negativos também estiveram relacionadas com duas mortes no Kentucky, duas em Michigan, uma Ohio e uma em Illinois.

Pequenas áreas de intenso frio próximas à fronteira canadense continuam a atingir nesta terça-feira o Estado de Minnesota –termômetros marcaram até 34 graus Celsius negativos na região.

Em Chicago, autoridades organizaram serviços de reparos em mais mil canos que congelaram pela cidade.

Escolas fechadas

Depois de um começo de inverno moderado, as cidades de Ontario e Québec (Canadá) tiveram nesta terça-feira o terceiro dia consecutivo de frio intenso. Vários centros urbanos do país, como Toronto, emitiram alertas contra frio extremo, e oficiais da cidade tentaram convencer moradores de rua a usarem abrigos públicos.

Nos EUA, muitas escolas da região dos Grandes Lagos (noroeste) foram fechadas ontem e tiveram as aulas suspensas. Em Toledo, no Estado de Ohio, o frio foi tanto que forçou o fechamento até da pista de patinação no gelo ao ar livre –nesta segunda-feira, a temperatura chegou a 15 graus Celsius negativos ao meio-dia.

No Estado do Winsconsin, temperaturas de 24 graus Celsius negativos e ventos que chegavam a 35 graus Celsius negativos fecharam escolas e deixaram 90 mil crianças sem aulas. No norte do Estado de Nova York, 34 mil crianças também tiveram folga ontem, devido a temperaturas de até 18 graus Celsius negativos.

Michigan, Illinois e até Minnesota, normalmente acostumado a baixas temperaturas, também tiveram aulas suspensas. Na cidade de Embarrass, no nordeste de Minnesota, termômetros registraram 41 graus Celsius negativos.

O frio contribuiu para as mortes de duas pessoas no último final de semana em Kentucky: um idoso que se perdeu em uma caminhada no domingo e um motorista cujo carro deslizou no gelo e caiu em um rio, segundo a polícia.

Uma menina de oito anos e sua mãe também morreram em um acidente de carro nas estradas congeladas de Michigan, de acordo com autoridades, e em Ravenna (Ohio), o corpo de um homem de 47 anos foi encontrado nas ruas. Ele morreu de frio.

Inglaterra

O norte da Europa também sofre com o frio. No centro e no sudeste da Inglaterra, oficiais de meteorologia alertaram contra possíveis interrupções nos sistemas de transporte devido à neve pesada que deverá cair no país nesta terça-feira.

Muitas regiões receberam 5 cm de neve nos últimos dias, e no País de Gales o nível da neve chegou a 15 cm.

Tempestades de neve são esperadas também para a noite desta quarta-feira no sudeste da Inglaterra e em partes do País de Gales.

Em Londres, as temperaturas hoje devem variar entre 1º C e 5º C. O departamento local de meteorologia recomendou que as pessoas chequem regularmente a previsão do tempo no site www.metoffice.gov.uk.

Baixe nosso app:

Comments

comments

Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
153