DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Fittipaldi acredita que Alonso quebrará seu recorde na F-1

Quando ganhou seu primeiro título na F-1, em 1972, o brasileiro Emerson Fittipaldi se tornou o mais jovem campeão da categoria, com 25 anos. Mais de três décadas se passaram e nenhuma das feras que passaram pelo circo da velocidade conseguiu tomar o posto do bicampeão. Mas Fittipaldi acha que chegou a hora da marca mudar de mãos. O ex-piloto acredita que Fernando Alonso, de 23 anos, será o campeão no fim da temporada, como revelou em entrevista ao jornal espanhol ‘Marca’.

– Há 33 anos eu consegui (ser o mais jovem campeão) e acho que já está durante bastante. Passaram pela F-1 grandes talentos jovens nesse período e não conseguiram me tirar o recorde, nem Senna, Prost ou Piquet. Pensava que poderia ser Michael Schumacher, mas também não. Alonso está indo muito bem, tem uma grande vantagem e creio que baterá meu recorde – observou Fittipaldi, que foi campeão com 25 anos e nove meses, apenas um mês mais novo que Schumacher quando este ganhou o primeiro dos seus sete títulos, em 1994.

Após cinco corridas nesta temporada, Alonso, da Renault, lidera o campeonato com 44 pontos, 18 a mais que o vice-líder, o italiano Jarno Trulli, da Toyota. Dois dos principais rivais do espanhol encontram-se ainda mais distantes: o finlandês Kimi Raikonnen, da McLaren, é o terceiro, com 17 pontos, e o alemão Michael Schumacher, da Ferrari, está em sétimo, com dez pontos. Apesar da diferença na pontuação, Fittipaldi acredita que Raikkonen e Schumacher são as maiores ameaças ao título de Alonso.

– Raikkonen está muito forte e Schumacher vai reagir. O favorito é Alonso mas a luta vai ser dura até o final. Schumacher ainda está vivo, não devemos enterrá-lo antes do tempo. Ainda há muita temporada pela frente – observou o bicampeão da F-1.

Admirador do talento de Alonso, Fittipaldi compara a trajetória do espanhol com a sua própria. Ambos foram os primeiros pilotos de seus países a obter destaque na F-1. O bicampeonato de Fittipaldi, em 1972 e 1974, abriu caminho para dois tricampeões brasileiros, Nelson Piquet (1981, 1983 e 1987) e Ayrton Senna (1988, 1990 e 1991). Na opinião do ‘Rato’, as vitórias de Alonso terão efeito parecido na Espanha, que nunca tivera um piloto vencedor na F-1.

– Como eu, ele despontou muito jovem, vindo de um país sem tradição (na categoria) e conseguiu que os espanhóis se motivassem com a F-1. Hoje, os jovens já sonham em ser como Alonso. Isso aconteceu no Brasil e logo saíram talentos como Senna, Piquet e Rubens Barrichello – declarou Fittipaldi.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
273