DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

FBI diz que ambientalistas radicais são séria ameaça de terror nos EUA

Vivendo em alerta para ameaças terroristas desde os atentados de 11 de setembro de 2001, os EUA estão de olho em extremistas defensores dos direitos dos animais e em ecoterroristas, que usam métodos violentos em suas campanhas. Segundo autoridades, esses ativistas representam atualmente um dos mais sérios risco de terrorismo ao país, informou a rede CNN em seu site nesta quinta-feira.

Altos funcionários do FBI (polícia federal americana) e da Agência para Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF, na sigla em inglês) informaram um comitê do Senado sobre suas preocupações a respeito das atividades desses grupos. Dois grupos em particular estão no topo da lista: a Frente de Libertação Animal (ALF, em inglês) e a Frente de Libertação da Terra (ELF).

O vice-diretor assistente para Contraterrorismo do FBI, John Lewis, disse que extremistas defensores dos direitos dos animais e do meio ambiente assumiram a responsabilidade por mais de 1.200 atos criminosos desde 1990. Agentes do FBI investigam ainda 150 incidentes relacionados a defensores dos direitos dos animais e aos chamados ecoterroristas. Já funcionários da ATF abriram 58 investigações nos últimos seis anos sobre atos violentos ligados à ALF e à ELF. Segundo Lewis, no mesmo período, as autoridades registraram um declínio em ações violentas ligadas a grupos como a Ku Klux Klan e a radicais contrários ao aborto nos EUA.

Segundo informa a rede CNN, a ELF é suspeita de envolvimento em incêndios criminosos em revendedoras de veículos esportivos e em canteiros de obras em vários estados americanos. Já a ALF é acusada do mesmo crime em ataques contra laboratórios que usam animais em pesquisas e contra a indústria farmacêutica e cosmética. Os ataques não teriam deixado mortos, mas, de acordo com o funcionário do FBI, esses atentados se tornaram maiores e mais freqüentes nos últimos tempos.

O FBI identificou ainda a organização britânica Stop Huntingdon Animal Cruelty, de defesa dos animais, como uma ameaça terrorista aos EUA. O grupo tem como alvo o laboratório britânico Huntingdon Life Sciences, que tem instalações no estado americano de Nova Jersey.

O presidente do Comitê de Meio Ambiente do Senado dos EUA, o senador James Inhofe, estima em mais de US$ 100 milhões os prejuízos causados por ecologistas radicais na última década nos EUA.

– Assim como a Al-Qaeda ou qualquer outro movimento terrorista, a ELF e a ALF não podem atingir seus objetivos sem dinheiro, seguidores e a mídia – disse o senador.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
213