DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Fala, escrita e dúvidas: capítulos do dia a dia do Português

estudandoEm nosso cotidiano, as dúvidas em relação ao uso adequado do idioma são comuns. Sempre há uma questão ou outra da qual simplesmente esquecemos. Seja na hora de falar ou de escrever, muitos usuários acabam confundindo regras e contextos. Por isso, hoje, quero responder a algumas questões pontuais enviadas por leitores sobre determinados padrões de nosso querido Português.

1. Professor, ouvi a seguinte frase durante a transmissão de um jogo de futebol, na TV: “O time do Corinthians levou dois gols e agora precisa REVERTER o resultado”. Está correta a colocação da palavra reverter?
A palavra reverter, de acordo com o dicionário Michaelis, significa regressar, voltar ao começo, ao ponto de partida. Não é o caso para o time do Corinthians, no exemplo acima, pelo fato de que não há a intenção de voltar ao início do jogo, mas, sim, alterar o placar, alterar o vencedor. Portanto, o correto é inverter, que significa trocar a ordem de colocação, alterar, mudar ou trocar: “O time do Corinthians levou dois gols e agora precisa INVERTER o resultado”. É importante lembrar que, justamente por conta do uso, as palavras reverter e inverter estão adquirindo valor de sinônimos. Porém, na maioria dos dicionários, ainda há uma distinção entre os significados. Se você estiver em uma situação formal de uso, o adequado é usar inverter, caso a intenção seja o sentido de alteração de um resultado.

2. Professor, o correto é FALAR “Roráima ou Rorâima”?
Em primeiro lugar, é importante dizer que a escrita é Roraima, sem qualquer acento. Em relação à fala, como se trata de uma questão de regionalismo, não há certo ou errado para a pronúncia. Nas regiões sul e sudeste, por exemplo, fala-se Roraima (com a “fechado”). Já no norte brasileiro, eles falam Roráima (com a “aberto”). Também é o caso de Recife. Em São Paulo, falamos Recife (com e “fechado”). Em outras regiões brasileiras, algumas pessoas falam Récife (com e “aberto”). A grafia correta dos estados é Roraima e Recife. Porém, em relação ao modo de falar, devemos, sem dúvida, preservar os traços regionais.

3. Professor, no site oficial do Governo do Rio Grande do Sul, apareceu a manchete “Governo INTERMEDIA acordo de cooperação entre Aceguá e cidade palestina”. Está correto?
Neste caso citado, o verbo intermediar está conjugado de forma equivocada. O correto é INTERMEDEIA. Vale lembrar que o verbo INTERMEDIAR é conjugado como odiar e incendiar, ou seja, odeia e incendeia. Então, a forma adequada é “Governo INTERMEDEIA acordo de cooperação entre Aceguá e cidade palestina”.

4. Professor, na frase “Meu filho chegou em casa à meia noite”, o correto é escrever com ou sem o hífen?
Há dois casos para o uso dessa expressão. Veja:
MEIA-NOITE (com hífen). Tem o significado de “0h”. Então, no exemplo, o correto é com hífen, ou seja, “meu filho chegou em casa à meia-noite”.
MEIA NOITE (sem hífen). Essa construção também pode ser usada, mas em outro contexto. Você vai usar sem hífen quando quiser mencionar a metade de uma noite. Veja o exemplo: “O funcionário combinou com o gerente para trabalhar a noite inteira, mas não cumpriu e ficou apenas meia noite”.

Dúvidas esclarecidas? Então, continuem escrevendo para nossa coluna. Com certeza, as questões que separei para o texto de hoje ajudaram algumas pessoas a esclarecer possíveis problemas no hora de falar e escrever nosso idioma.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]

Tags: ,

Rodrigo Maia
Rodrigo Maia
Graduado em Jornalismo, Radialismo e Letras, Rodrigo Maia é especialista em Língua Latina e mestre e doutor em Língua Portuguesa pela PUC-SP. Atua há 16 anos em redações de jornalismo, em grandes emissoras de TV. Atualmente é colunista da Rede Record e biógrafo na Companhia Editora Nacional (IBEP). Há 12 anos, ministra aulas de Língua Portuguesa na PUC-SP, na Faculdade Belas Artes e no Centro Universitário Ítalo-Brasileiro. Como pesquisador, atua no Núcleo de Apoio à Pesquisa em Etimologia e História da Língua Portuguesa, na USP. Nos Estados Unidos, é membro da American Organization of Teachers of Portuguese.Participe! Mande suas dúvidas para o e-mail rodrigo@gazetanews.com. Quero fazer os textos dessa coluna de acordo com o que os leitores precisam e querem saber. Espero sua mensagem!
224