DESDE 1994 SERVINDO À COMUNIDADE BRASILEIRA NOS ESTADOS UNIDOS.

Breaking news

Eventos lembram os 50 anos da morte de James Dean

Os 50 anos da morte do ator James Dean serão lembrados a partir desta sexta-feira na sua cidade natal, nos EUA, e em eventos em Hollywood, Tóquio e Londres.

Na cidade de Marion, no estado de Indiana, onde James Dean nasceu há 74 anos, o ator será lembrado com um grande festival, que deve ter um público de 150 mil pessoas, e vai até Domingo.

Haverá um concurso de imitadores do ator, uma exposição de carros de corrida – com direito a uma réplica do Porsche 550 Spider que Dean dirigia quando morreu, em setembro de 1955 – e a exibição dos filmes que fez na sua curta carreira.

Também estarão disponíveis no festival cópias em DVD dos filmes Vidas Amargas, Juventude Transviada e Assim Caminha a Humanidade. “James Dean é fundamental na vida cultural. É um produto de Hollywood que vai além do cinema e que mostra o poder, a magia deste meio”, afirmou o produtor do festival, John Goldstone.

Em Hollywood, viver em alta velocidade e morrer jovem é a melhor forma de assegurar um lugar de honra na memória coletiva. Dean cumpriu os dois requisitos. Amante da mesma velocidade que acabou com sua vida num acidente de trânsito aos 24 anos, quando ainda não tinha uma ruga que manchasse sua beleza ou sua imagem de jovem rebelde.

Além disso, seus únicos três filmes são considerados clássicos. O diretor Martin Scorsese assegura que Dean mudou a história da interpretação no cinema de Hollywood; Nicolas Cage lembrou dele ao receber o Oscar; e Johnny Depp e Robert De Niro nunca reclamaram por serem comparados a ele.

O ator nunca saboreou esta glória. Morreu em 30 de setembro de 1955, um mês antes da estréia de Assim Caminha a Humanidade, seu terceiro trabalho no cinema, cuja filmagem não chegou a terminar.

Ainda assim, milhares de fãs foram ao seu enterro e futuras lendas, como Elvis Presley, pensaram em protagonizar um filme sobre sua vida, projeto que nunca se concretizou. “Todo adolescente quer ser James Dean. Mesmo agora, embora muitos destes fãs nem tivessem nascido quando Dean fez seus filmes”, disse James Cardwell, presidente da divisão de DVD do estúdio Warner e responsável pela reedição do material do autor.

Os três filmes foram restaurados digitalmente e reestrearam na última edição do Festival de Cannes, onde foram exibidas junto com o documentário James Dean: Forever Young. Os filmes também serão exibidos no Festival Internacional de Cinema de Tóquio e no National Film Theater, de Londres.

Dois novos livros póstumos sobre o ator tentarão explicar este fenômeno: James Dean: 50 years ago, do fotógrafo da agência Magnus, Dennis Stock; e a biografia James Dean, de George Perry.

Baixe nosso app:

Comments

comments

[apss_share]
Gazeta Admininstrator
Gazeta Admininstrator
198